AGUARDE

Bruno Bocayuva

Pupilo de Antônio Ricardo e Ricardo Bocão, Bruno Bocayuva, quando ainda adolescente, se encantou pelo clássico programa de surf da dupla, o Realce. Mais tarde, ingressou num caminhou sem volta ao começar um estágio em jornalismo em 1992. Desde então, Bruno se formou, fez pós graduação em Negócios de Cinema e TV e viajou pelos quatro cantos do globo, trabalhando e surfando.

Após o período de estagiário, virou redator, editor e, finalmente, quando o projeto do Woohoo saiu do papel, Bocayuva, que já era encarado como um dos maiores especialistas do país na história e na cultura do surfe, ganhou o status de  apresentador e chefe de redação, cargos que desempenha até hoje.

Sua história com o esporte começou na infância influenciado pelo seu pai.

“Meu pai que era advogado, professor de direito e Procurador da Justiça, mas vibrava mesmo era jogando ténis, golf e o seu preferido, polo. Então ele contagiou a família toda para praticar esporte, sempre botando pilha para investirmos em varias modalidades, para termos mais opções. Subi pela primeira vez num cavalo  aos 5 anos e só entre 11 e 12 numa prancha. Depois disso a prioridade esportiva passou a ser o surfe. Já fissurado, meus ídolos passaram a ser o Dada Figueiredo, o Mark Occhilupo e o Luke Egan, sem esquecer o Zico.”

Até os 17 anos, o jornalista pensou em seguir carreira no Surf, mas acabou prestando vestibular e buscou novos rumos. Nem por isso ele abandonou sua paixão pelo mar. Bruno elege o meio da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, como seu pico preferido para os treinos básicos. “Por incrível que pareça me divirto muito em ondas ruins”, diz ele sobre os dias ruins na Barra. Pelo mundo, Bocayuva confirma uma predileção internacional entre surfistas: a Austrália, apesar do crowd e dos tubarões. A lista abriga, também, Portugal e Havaí, a Meca do Surf.

Apesar da paixão pela vida nas ondas, Bruno conhece bem os problemas enfrentados pelos surfistas. Entre estigmas e preconceitos enfrentados, ele ainda lista os perigos no mar: como cortes, quedas, animais perigosos e corais. Apesar dos riscos, Bruno afirma nunca ter visto a morte de perto.

Na tentativa de conciliar as atividades de pai, jornalista e surfista, Bocayuva está sempre em busca do prazer e da esperança em cada atividade. Entre atividades e hobbies pessoais, ele ainda consegue um tempo para as mulheres de sua vida: Julia, Clara e Alynne (sua esposa e as duas filhas). Sobre planos para o futuro é enfático:

“Tenho um débito comigo que quero resolver em breve, de ir para as Maldivas e também vou trocar a festa de 15 anos da minha filha mais velha por um barca, com todas elas, para a California e Havaí”, afirmou.

 

O melhor de trabalhar no Woohoo é …poder transformar colegas em amigos, conhecer o mundo, influenciar pessoas e ainda perseguir o sonho de colocar no mesmo caldeirão, ação, informação e cultura.

Já desisti… de ser ator. Depois de fazer um curso de teatro nos anos 1990, assisti um video de uma cena minha e percebi que não dava.

Eu gostaria de ficar cara a cara com … o Rubem Fonseca ou o Tarantino. Se eu disser Scarlett Johansson ou Gisele Bunchen não vai pegar bem com a minha querida mulher.

Três filmes e três músicas para nunca esquecer... Les Quatre Centes Coups (F. Truffaut) ,  Terra Estrangeira (W. Salles ) e Pulp Fiction ( Q. Tarantino ).  Músicas: Preciso me encontrar ( Cartola ), Praieira ( Chico Science & Nação Zumbi ) e Cherub Rock ( Smashing Pumpkins ).

Uma vez eu estava gravando e... me confundiram com o meu irmão gêmeo, Marcos, que na época estava trabalhando como apresentador do Zona de Impacto, do SporTV.  No final tive que mostrar minha carteira de identidade para provar que eu não era ele. O cara estava achando que eu não queria falar com ele e por isso estava dizendo que era irmão gêmeo. No final ele caiu na real e ficamos camaradas.

 

 

Bruno Bocayuva por Bianca Medeiros

 

A apresentadora do Canal Woohoo fala um pouco sobre seu parceiro de trabalho, Bruno.

“É muito bom trabalhar com o Bruno, além de ser uma enciclopédia do surfe e estar sempre disposto a passar tudo que ele aprendeu neste período dedicado ao esporte, ele entende bem sobre diferentes assuntos como moda, música e cinema. E como pessoa é incrível, difícil vê-lo de mal humor. Um cara família e 100% do bem."

Outros apresentadores