AGUARDE
05 outubro 2016

‘Que horas ela volta?’ rouba a cena no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

 

O Theatro Municipal, localizado no centro do Rio de Janeiro, foi o local escolhido para realização da 15ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Ao todo 31 produções concorreram a 28 categorias e o destaque da noite foi o longa ‘Que horas ela volta?’ de Anna Muylaert. Regina Casé  levou o troféu Grande Otelo de melhor atriz, enquanto Camila Márdila ficou com a estatueta de melhor atriz coadjuvante. O filme ainda faturou os prêmios de  melhor roteiro original, melhor direção, melhor montagem ficção e melhor longa-metragem ficção pelo juri técnico e pelo voto Popular.

“Esse filme foi uma grande alegria, ele foi uma grande realização por ter gerado um debate em vários âmbitos da sociedade de norte a sul do país. Eu tenho uma carreira longa e eu acho que esse filme é uma consagração’’, comemorou Anna.

Grande Prêmio deu ainda cinco troféus a Chatô - O Rei do Brasil, de Guilherme Fontes. A produção, que levou anos para ser lançada, venceu nas categorias de  Roteiro Adaptado, Figurino, Maquiagem, Direção de Arte e Ator, para Marco Ricca.

“A gente briga que não quer prêmios, mas a gente quer prêmios, a gente quer que os amigos gostem, que eles reconheçam o grande trabalho que foi feito… é uma alegria e uma emoção muito grande ganhar esses troféus”, revelou Guilherme Fontes.

A noite ainda contou com uma linda homenagem ao diretor Daniel Filho, que tem no currículo 108 filmes, 86 novelas e mais de 50 minisséries.

Lista completa dos vencedores:

 

Melhor longa-metragem de ficção

"Que horas ela volta?", de Anna Muylaert

 

Melhor longa-metragem documentário

"Chico – Artista brasileiro", de Miguel Faria Jr

 

Melhor longa-metragem comédia

"Infância", de Domingos Oliveira

 

Melhor longa-metragem animação

"Até que a Sbórnia nos separe", de Otto Guerra

 

Melhor direção

Anna Muylaert ("Que horas ela volta?")

 

Melhor atriz

Regina Casé ("Que horas ela volta?")

 

Melhor ator

Marco Ricca ("Chatô – O rei do Brasil")

 

Melhor atriz coadjuvante

Camila Márdila ("Que horas ela volta?")

 

Melhor ator coadjuvante

Chico Anysio ("A hora e a vez de Augusto Matraga")

 

Melhor direção de fotografia (empate)

Adrian Teijido ("Órfãos do Eldorado")

Mauro Pinheiro Jr ("Sangue azul")

 

Melhor roteiro original

Anna Muylaert ("Que horas ela volta?")

 

Melhor roteiro adaptado

Guilherme Fontes, João Emanuel Carneiro e Matthew Robbins ("Chatô – O rei do Brasil")

 

Melhor direção de arte

Gualter Pupo ("Chatô – O rei do Brasil")

 

Melhor figurino

Rita Murtinho ("Chatô – O rei do Brasil")

 

Melhor maquiagem

Maria Lucia Mattos e Martín Macias Trujillo ("Chatô – O rei do Brasil")

 

Melhor efeito visual

Robson Sartori ("A estrada 47")

 

Melhor montagem ficção

Karen Harley ("Que horas ela volta?")

 

Melhor montagem documentário

Diana Vasconcellos ("Chico – Artista brasileiro")

 

Melhor som

Bruno Fernandes e Rodrigo Noronha ("Chico – Artista brasileiro")

 

Melhor trilha sonora original

Zbgniew Preisner ("A história da eternidade")

 

Melhor trilha sonora

Luiz Claudio Ramos, a partir da obra de Chico Buarque ("Chico – Artista brasileiro")

 

Melhor longa-metragem estrangeiro

"O sal da terra", de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado

 

Melhor curta-metragem de animação

"Égun", de Helder Quiroga

 

Melhor curta-metragem documentário

"Uma família ilustre", de Beth Formaggini

 

Melhor curta-metragem ficção

"Rapsódia de um homem negro", de Gabriel Martins

 

Tags:
COMPARTILHAR