AGUARDE
05 outubro 2016

A primeira Copa do Mundo a gente nunca esquece!

Você deve estar se perguntando o que esse título tem a ver com música, momentos, experiências de vida, lembranças. Já te respondo: muito.

Recorde que venho dizendo que minha memória é conectada com músicas e, por isso, acabo misturando tudo. E, aqui neste blog, tenho o melhor lugar para ir soltando esses acontecimentos! Rs

O esporte e a música talvez tenham um caso de amor, sejam inseparáveis. Sempre que há um evento esportivo, tem uma música. Seja no som ambiente, seja o Hino Nacional antes dos trabalhos. Mas a música está lá.

Talvez, depois do "nana nenê", o hino do seu clube de futebol do coração seja a primeira canção que te fazem cantar, aprender e entoar como se tivesse ali na arquibancada em um jogo final.

Para não dizer de outros esportes como o atletismo e a canção Carroagem de Fogo, que acompanhou muitas transmissões esportivas nas décadas de 80 e 90. E o Tema da Vitória, do Roupa Nova, que embalava os nossos domingos com o inesquecível Ayrton Senna e suas vitórias épicas, na chuva, no sol ou em qualquer situação. Fiquei até arrepiado agora.

A música e o esporte também se conectaram ao vermos ídolos do esporte se lançarem como cantores. O maior deles, no esporte, lançou um disco: Pelé foi cantor meu povo! Dos ídolos esportivos e cantores que me marcaram foi o Ronaldo, ex-goleiro do Corinthians. Além de ídolo do meu time do coração, foi ídolo na posição (sempre fui goleiro no futebol e até joguei salão com alguma competência) e lançou-se na música com certa propriedade. A banda Ronaldo e os Impedidos fez em seu primeiro disco um trabalho interessante misturando rock e algumas referências de blues. Recomendo a investigação. Mas o assunto aqui é Copa do Mundo. Não! É música.

Sim, é música e Copa do Mundo. Nasci em 1982, pré Copa da Espanha e sempre fui muito fã de futebol. Sei que estava de corpo presente na Copa de 86, no México, quando o Brasil encantou o mundo com um futebol bailarino e tenho algumas boas lembranças da Copa de 90, na Itália. Mas, minha Copa do Mundo, a primeira, foi a dos Estados Unidos. Assisti a todos os jogos, formei meus ídolos, revi craques que na Copa de 90 eu tive primeiro contato, vi o Don Diego Maradona ser pego no doping, sofri com os jogos ruins Brasil, tenho o "É téeeeeetra do Galvão"em 3D na memória e, ainda guardo, o disco da trilha sonora daquela Copa como troféu. Que disco!!

Gloriland é uma peça digna de memória. Nisso, não podemos negar. Americano sabe das coisas e sabe fazer gifts memoráveis. Sabe vender um produto com maestria. Aquela Copa foi sensorial para mim. Os times entravam em campo com a música de abertura do CD. Eles saíam, o CD começava a tocar em casa em loop para que aquele momento mágico do futebol se prolongasse. Era demais.

A primeira Copa que aproveitei eu nunca mais esquecerei. Ainda fico em dúvida se curti mais a Copa dos Estados Unidos, vendo pela TV, ou a Copa do Brasil, que estive no Maracanã em seis jogos, inclusive na final.

Sei lá.

O que sei é que sou apaixonado por música e futebol.

E para você? Além do hino do seu clube, quais músicas que lembram momentos inesquecíveis no esporte.

Assita Gloriland

Tags:
COMPARTILHAR