AGUARDE
06 setembro 2016

Australiano vence Pré-Mundial em Brasília

Jonny Durand confirmou favoritismo e faturou evento teste na capital brasileira

Pela segunda vez na história, Brasília será palco do campeonato mundial de Asa Delta e como de costume, um ano antes acontece um evento teste, que serve como parâmetro e uma indicação de como poderá ser o mundial. Conhecida por ser o “Havaí do Voo Livre”, a capital brasileira recebeu mais de 100 pilotos de 24 países para esse campeonato que é um verdadeiro mundial.Foram sete dias de prova e a cada dia os pilotos tinham que cumprir uma rota com o menor tempo possível para no final, ser conhecido o campeão após a soma dos resultados. Brasília fez jus ao apelido e proporcionou ótimas condições do voos na maioria dos dias, e após 5 provas realizadas o australiano Jonny Durand foi o grande campeão, deixando o experiente brasileiro Carlinhos Niemayer com o vice-campeonato. O atual número dois do mundo acumulou 4.353 pontos, contra 4.273 de Carlinhos. Com uma diferença de apenas um ponto, o italiano Davide Guiducci ficou em terceiro.

Piloto prestes a dominar o céu de Brasília - Foto: Marcelo Luccas

"Já competi umas quinze vezes no Brasil e sei que é muito difícil encarar os pilotos brasileiros, porque eles são muito bons. Vencer esse campeonato com mais de 100 inscritos é muito bom para mim. É uma das minhas principais vitórias até hoje.", destacou o australiano que ainda frisou o privilégio de poder pousar em plena Esplanada dos Ministérios. "Aqui em Brasília sempre temos bons voos. Ter mais de 100 pilotos na cidade e pousar na Esplanada é algo realmente bacana e especial. É o único lugar no mundo que nos proporciono isso. A organização foi ótima e sabe o que precisa fazer para termos um Campeonato Mundial muito bom em 2017. Será um dos melhores mundiais de toda história", avaliou Durand.

Jonny Durand (a esquerda), foi o vencedor do pré-mundial em Brasília - Foto: Frame Vídeo

O brasileiro Carlinhos Niemayer apostou em voos conservadores, sempre buscando atingir as metas para completar todas a provas e acabou recompensado. No pódio, o carioca se emocionou ao citar sua relação com a capital projetada por seu tio Oscar Niemayer e onde conheceu sua esposa e viveu por muitos anos. "Brasília é um dos melhores lugares do País para voar. Tínhamos uma certa restrição de altitude por regras da Força Aérea (pouco mais de 2.700 m para voar) mas mesmo assim é muito bom. Este foi meu melhor resultado competindo aqui na cidade. Procurei fazer uma campeonato conservador, arriscando menos e deu certo, muito acima do esperado pelo tanto que venho treinando", disse Niemeyer.

Carlinhos Niemayer saiu satisfeito com o vice-campeonato - Foto: Frame Vídeo

Na disputa por equipes, o time italiano levou a melhor com apenas trinta pontos de vantagem para os brasileiros, que na visão de Carlinhos é até melhor, para quem sabe repetir o feito de 1999, quando a equipe brasileira sagrou-se campeã. "A equipe brasileira é muito forte, tem chances de ganhar o título mundial ano que vem, mas sinceramente achei até bom não termos levado esse Pré-Mundial porque chegaríamos como favoritos e talvez seria uma pressão grande demais para carregar. Em 1999, ano que vencemos o Mundial, a Áustria chegou como favorita disparada e nós ganhamos. Talvez seja melhor assim do que ser a principal seleção e não corresponder àquilo que esperam”, destacou o carioca de 57 anos e 37 deles dedicados ao voo livre.

Equipe brasileira terminou com o vice-campeonato - Foto: Frame Vídeo

Asas colorindo o céu de Brasília - Foto: Marcelo Luccas

Um dos organizadores do evento foi o gaúcho e nove vezes campeão brasileiro de Asa Delta, Beto Schmitz, que fez um balanço positivo da competição. "O Pré-Mundial superou todas as expectativas, tanto na organização como na parte técnica. Todos os pilotos elogiaram muito a estrutura que montamos na rampa do Vale Paranã, em Formosa, como na Esplanada dos Ministérios. O clima ajudou e proporcionou ótimos voos e, por tudo isso, temos certeza de que Brasília fará um grande Mundial em 2017. Resultados acumulados: 1- Jonny Durand (AUS) - 4.355 pontos (990+828+824+968+745) 2- Carlos Niemeyer (BRA) - 4.274 (831+802+923+941+777) 3- Davide Guiducci (ITA) - 4.273 (908+787+836+898+844) 4- Primoz Gricar (GER) - 4.263 (630+834+1.000+936+863) 5- Marco Laurenzi (ITA) - 4.251 (911+845+856+953+686) Equipes: 1- Itália A - 13.270 2- Brasil A - 13.237 3- Austrália - 12.320 4- Áustria - 11.052 5- Brasil B - 10.458

Alemão Primus Gricar se preparando para pousar - Foto: Frame Vídeo

Alemã Corinna Schwiegersausen curtindo o visual de Brasília - Foto: Divulgação
Tags:
COMPARTILHAR