AGUARDE
12 agosto 2019

Avancini conquista quarto lugar no UCI XCO da Itália e segue em terceiro no ranking

Atleta quase não entrou na disputa por conta de uma intoxicação alimentar

O clima em Val di Sole, na província autônoma de Trentino, no norte da Itália, foi tenso para a realização da quinta etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike. Afinal, tudo indicou que foi uma das competições mais difíceis do ano. E em meio a tempestade, sol e drama, o holandês Mathieu Van Der Poel e a francesa Pauline Ferrand-Prévot foram os campeões da prova de cross country olímpico da vez.

Mas, quem se deu bem também  em meio a subidas e uma variedade de desafios, foi o brasileiro Henrique Avancini, que superou uma intoxicação alimentar e garantiu dois pódios. Além de se mostrar o ciclista mais combativo, com segundo lugar na prova de short track cheia de lama, ficou com a quarta posição do cross country olímpico .

O brasileiro nascido em Petrópolis é o atual terceiro colocado no ranking da elite. Começou a competir aos 8 anos de idade, com uma bicicleta de sucatas montada da oficina do seu pai. Com trabalho duro e determinação, se tornou o primeiro piloto em seu país a vencer o campeonato nacional em todas as categorias, desde Junior até Elite.

Na decisão masculina, Nino Schurter estava entre os favoritos na prova . Mathieu Van Der Poel atacou cedo e no final das primeiras voltas estava próximo de Schurter e Mathias Flueckiger. Mas, na ultima volta, o holandês conseguiu se manter e ninguém mais conseguiu acompanhar. Flueckiger ficou com o segundo lugar, enquanto Schurter chegou em terceiro.

Entre as mulheres, a prova de de cross country olímpico foi imprevisível com a vitória definida no sprint final entre a suíça Jolanda Neff e a francesa Pauline Ferrand-Prévot, que chegou apenas um segundo à frente da rival.

Pauline Ferrand-Prevot atacou desde o início. Suas rivais Jolanda Neff e Jenny Rissveds ficaram na cola durante um bom tempo. Ferrand-Prevot reconheceu que ela precisava fazer a diferença no topo da última descida. Elas chegaram à reta final juntas e quando Neff foi ver, Ferrand-Prevot mais uma vez venceu com uma diferença quase imperceptível. Rissveds segurou para garantir um excelente terceiro lugar.

Foto: Bartek Wolinski

Tags:
COMPARTILHAR