AGUARDE
29 julho 2014

Barca para prefeito

Vencer os políticos no seu próprio jogo é a única forma de acabarmos com essa corrupção toda

Nos últimos anos, Dustin Barca, antigo surfista do WCT e fera em MMA, tem sido uma voz muito ativa contra a atuação dos gigantes da indústria alimentar, responsáveis pela produção de alimentos geneticamente modificados, no Havaí. A sua determinação o levou ingressar na carreira política, tendo formalizado, em Maio desse ano, a sua candidatura à prefeitura da ilha do Kauai. A poucos dias das eleições (a votação está agendada para 9 de Agosto), o Woohoo bateu um papo com Barca para saber mais sobre as suas propostas.

Por que decidiu se candidatar a prefeito? Eu li que você tomou essa decisão no dia em que o atual prefeito, Bernard P. Carvalho, anunciou a sua campanha de reeleição...

Decidi me candidatar a prefeito porque a corrupção na nossa ilha ficou fora de controle. Os nossos prefeitos atuais são os apoiantes número das empresas químicas que estão processando o Kauai pela aprovação de um projeto de lei anti-pesticidas.

A Syngenta, a Dupont/Pioneer, a Dow e a BASF estão usando a nossa terra como um laboratório experimental de testes para os CMOs (organismos quimicamente modificados), pulverizando o solo com uma quantidade seis vezes maior de veneno do que em qualquer outro lugar do país e isso está afetando a nossa saúde.

No dia em que o prefeito anunciou a sua candidatura, eu estava na cidade fazendo umas coisas e aconteceu de eu me esbarrar nele. Vi que os maiores apoiantes do prefeito eram as empresas químicas, as empresas de GMOs (organismos geneticamente modificados). E são os mesmos que estão processando o nosso município, e o município do prefeito, por isso, basicamente, o seu apoiantes numero um são os mesmos que o estão processando. Então, naquele dia realmente eu só... a corrupção aqui está tão na nossa cara, que eu não consigo simplesmente ficar sentado e deixar que isso aconteça de novo, sabe? Então, essa é a principal razão pela qual eu decidi que iria fazê-lo.

Além do mais, o advogado das corporações químicas agora é o CEO do Hospital de Waimea que tem todas as informações contra a indústria química e de organismos geneticamente modificados.

as_surf_rally_2048

Como tem sido o feedback?

O feedback tem sido incrível. Maioria de nós está pronto para a mudança!

No dia em que o prefeito anunciou a sua candidatura, eu estava na cidade fazendo umas coisas e aconteceu de eu me esbarrar nele. (...) A corrupção aqui está tão na nossa cara, que eu não consigo simplesmente ficar sentado e deixar que isso aconteça de novo, sabe? Então, essa é a principal razão pela qual eu decidi que iria fazê-lo

Você pensaria estar aqui há três anos atrás? Se imaginou passar do surfe profissional para a carreira política?

Nunca, há três anos atrás, eu pensei que estaria aqui. Eu não sou um político mas vencer esses caras no seu próprio jogo é a única forma de acabarmos com essa corrupção toda.

Você acha que não ter o currículo padrão para um cargo político pode ser uma desvantagem para você ou, ao contrário, um sinal de nova era, onde os caras normais começam a arregaçar as mangas contra os habituais corruptos no poder?

É uma nova era, as pessoas estão fartas de ser enganadas por esses aspirantes a políticos fala barato. Chegou a hora dos líderes locais/comunitários intervirem e dizerem que não querem mais isso. Não na minha casa. E chegou também a hora dos líderes trabalharem para as pessoas que fazem as coisas funcionam. Aquelas que dão no duro para pagarem os seus impostos. Temos muito mais poder do que imaginamos.

Eu não sou um político mas vencer esses caras no seu próprio jogo é a única forma de acabarmos com essa corrupção toda

No caso de você ser eleito, como é que isso vai afetar, além da sua vida familiar, o seu trabalho como surfista e lutador?

Tenho certeza de que isso vai afetar muito, eu não vou poder ser capaz de surfar tanto, ou treinar tanto, mas mesmo assim ainda vou ter tempo para fazer ambas as coisas, ainda vou ser eu mesmo. Em primeiro lugar, eu sou um surfista da ponta do cabelo à ponta dos pés. Esse será sempre o meu estilo de vida. Irei tentar sempre que possível surfar no North Shore (do Kauai) e fazer as minhas coisas, encaixar sempre tudo tal como eu sempre faço. Mas, caso seja eleito, isso representará com certeza uma grande mudança na minha vida.

klein_hawaii2013_barca_3493

Você pode explicar melhor as suas propostas? As quatro grandes problemáticas de você que fala em seu  site - agricultura sustentável, renascimento cultural, kapu para o ice (travar o consumo de metanfetaminas) e ka wai ola (restaurar os antigos cursos de água).

Claro. A minha proposta é baseada em quatro pilares. O primeiro deles é a restauração da cultura do Kauai. Nos últimos 100 anos, a cultura havaiana tem sido empurrada para debaixo do tapete. O dialeto, os nossos lugares históricos, qualquer coisa que tenha a ver com a cultura local tem sido menosprezada. Queremos trazer esses lugares históricos de volta. Queremos revigorar a nossa cultura. Isso significa abrir os viveiros que, historicamente, alimentavam as ilhas, restaurar os heiaus (templos havaianos antigos) e proteger nossos cemitérios. Culturalmente, isso é o que queremos mudar. É fundamental conectarmos a nossa próxima geração com o nosso passado. Além disso, quando restauramos os elementos que compõem a nossa cultura histórica, estaremos dando aos turistas a oportunidade de ver algo diferente, fazendo com que tudo isso seja bom para a economia também.

A segunda parte da nossa plataforma é a agricultura sustentável. Nós importamos 90% da nossa comida e isso é inaceitável, considerando que vivemos num lugar tão sustentável. Voltar a ligar os agricultores à terra e sermos capazes de produzir a nossa própria comida é muito importante. Recentemente, na cidade onde moro no Kauai, conseguimos finalmente criar um centro de agricultura. Demorou 30 anos para concluirmos esse projeto. Podemos criar mais iniciativas como essa, num ritmo mais rápido, ao mesmo tempo que criamos novos empregos no setor agrícola para o nosso povo e nos tornamos mais sustentáveis. Não vai ser fácil, mas podemos fazê-lo.

A cana de açúcar foi uma enorme indústria no Havaí por um longo tempo e e danificou muito o nosso solo. Então, precisamos trabalhar para remediar o problema. Podemos fazê-lo através da plantação de cânhamo, por exemplo. É uma colheita boa em termos de receita e bom para o solo. Os benefícios sustentáveis??, ambientais e econômicos são enormes.

Nós importamos 90% da nossa comida e isso é inaceitável, considerando que vivemos num lugar tão sustentável. Voltar a ligar os agricultores à terra e sermos capazes de produzir a nossa própria comida é muito importante

Restaurar as nossas hidrovias é o nosso terceiro pilar. Muitos dos nossos riachos foram desviados para irrigar os campos de cana de açúcar e isso representou uma série de efeitos negativos ao longo do século passado. Queremos restaurar os antigos cursos de água. Essa é uma grande batalha para todos aqui. Estamos perdendo muitas das nossas espécies locais de peixe e camarão por causa dos desvios desses córregos. A água é fundamental para o nosso sustento e queremos consertar os danos que foram feitos. Está na hora de levarmos esse problema a sério. Não podemos continuar por este caminho. Temos que mudar isso e avançar numa melhor direção.

Muitas pessoas não estão cientes, mas os nossos córregos estão carregando produtos químicos de uma série de grandes campos de GMOs e isso está literalmente matando os nossos recifes. Temos uma doença no coral da costa norte do Kauai, que está nos fazendo perder um centímetro de coral por dia. Esse é um grande problema para a ilha. No lado oeste da ilha, estamos perdendo milhares de ouriços do mar no coral. Num ecossistema, quando você vê uma espécie a extinguir-se desse jeito, é um enorme sinal de alerta.

O último pilar da nossa plataforma é abordar o uso de drogas na nossa ilha. É um grande problema que precisa ser solucionado. Já perdemos muitas pessoas por causa de drogas aqui. Algo precisa de mudar porque o que estamos fazendo agora não está funcionando. Propomos que, em vez de penas de prisão para os viciados, queremos criar um centro de reabilitação agrícola para que os viciados se possam reconectar com a terra e, mais tarde, poder ter uma vida normal. Nós não queremos prender as pessoas. Isso nunca funcionou. Queremos curá-las. Isto não só irá dar-lhes um sentido de propósito e responsabilidade, mas também ajudar na criação de um ambiente mais sustentável para o nosso povo na medida em que mais pessoas vão estar contribuindo na produção da nossa própria comida.

Muitas pessoas não estão cientes, mas os nossos córregos estão carregando produtos químicos de uma série de grandes campos de GMOs e isso está literalmente matando os nossos recifes. (...) Num ecossistema, quando você vê uma espécie a extinguir-se desse jeito, é um enorme sinal de alerta.

klein_hawaii2013_barca_3475

 

 

 

Tags:
COMPARTILHAR