AGUARDE
30 outubro 2018

Baterias do Pipe Masters 2018 reveladas

Última prova da temporada terá a volta de John John Florence, Kelly Slater e Caio Ibelli

Falta mais de um mês para o início do Pipe Masters 2018 (08/12 a 20/12) e o evento já conta com a volta de três surfistas: John John Florence, Kelly Slater e Caio Ibelli. Os três estavam lesionados e fazem seu retorno na última prova da temporada, que vai definir o dono do título mundial. Vale lembrar que o nosso campeão mundial de 2015, Adriano de Souza, machucou o joelho na etapa portuguesa do Tour e está fora do Pipe Masters, sendo substituído pelo também brasileiro Miguel Pupo. 


Havaiano é o atual campeão do mundo e foi vice-campeão do Pipe Masters em 2017. (Foto: WSL)

LESÕES DURANTE O ANO

O ano de 2018 foi bastante movimentado no que diz respeito às lesões. O mito norte-americano Kelly Slater estava machucado desde julho de 2017, quando fraturou o pé durante um freesurf na etapa de Jeffreys Bay, na África do Sul. De lá pra cá, Sir Kelly tem escolhido quais etapas competir, no caso Pipe Masters 2017, J-Bay 2018 e a estreia da sua piscina de ondas artificiais no Championship Tour, que aconteceu no mês de setembro. 

Caio Ibelli foi o segundo surfista do CT a sair de cena por conta de uma lesão. O paulista chegou a competir as duas primeiras provas da temporada, mas quebrou o pé enquanto treinava para a etapa de Margaret River e nem chegou a participar da terceira parada do Tour. Caio ocupa a 39ª posição do ranking.

Bicampeão do mundo, John John Florence já não vinha bem nas competições em 2018. Seu melhor resultado foi aqui no Brasil, um nono lugar. Após competir em Bali (e terminar na 13ª posição), John John fez uma sessão de freesurf enquanto o complemento da etapa de Margaret River não começava em Uluwatu. No entanto, ao tentar voltar de um aéreo, o havaiano lesionou o joelho e abandonou não só essa prova como as outras cinco etapas seguintes, mas faz seu retorno no Pipe Masters, onde ele garantiu o segundo título mundial e foi vice-campeão do evento em 2017. 

DECISÃO DO TÍTULO MUNDIAL DE 2018

A volta de Florence e Slater pode mexer na corrida pelo título mundial da temporada. Apesar de não enfrentarem de cara os três concorrentes ao título, os dois são fortes candidatos e podem estragar a festa de quem os enfrentar. Vamos relembrar as possíveis situações: Filipe Toledo e Julian Wilson já precisam chegar à grande final, ainda que Medina perca antes de chegar às quartas de final ou até mesmo termine como 5º colocado no Pipe Masters. Caso Medina finalize o evento na terceira colocação, Julian e Filipe necessitam apenas da vitória no Havaí, e se o paulista de Maresias chegar à final do evento, ele leva o segundo título de melhor surfista do mundo. Agora, se a decisão do Pipe Masters for entre Filipe e Julian, o vencedor do evento também será o campeão mundial de 2018.

Veja a escalação das baterias do Pipe Masters 2018:

Bateria 1: Jordy Smith (AFS), Frederico Morais (POR), Kelly Slater (EUA)
Bateria 2: Owen Wright (AUS), Yago Dora (BRA), Miguel Pupo (BRA)
Bateria 3: Italo Ferreira (BRA), Joan Duru (FRA), Keanu Asing (HAV)
Bateria 4: Filipe Toledo (BRA), Matt Wilkinson (AUS), Caio Ibelli (BRA)
Bateria 5: Julian Wilson (AUS), Tomas Hermes (BRA), convidado
Bateria 6: Gabriel Medina (BRA), Connor O'Leary (AUS), convidado
Bateria 7: Wade Carmichael (AUS), Griffin Colapinto (USA), John John Florence (HAV)
Bateria 8: Kanoa Igarashi (JAP), Sebastian Zietz (HAV), Michael February (AFS)
Bateria 9: Michel Bourez (TAH), Ezekiel Lau (HAV), Ian Gouveia (BRA)
Bateria 10: Conner Coffin (EUA), Jeremy Flores (FRA), Jesse Mendes (BRA)
Bateria 11: Kolohe Andino (EUA), Adrian Buchan (AUS), Joel Parkinson (AUS)
Bateria 12: Willian Cardoso (BRA), Michael Rodrigues (BRA), Patrick Gudauskas (EUA)

 

Tags:
COMPARTILHAR