AGUARDE
01 dezembro 2017

Bicampeonato que veio na raça, na dor!

Após romper 70% do ligamento colateral medial do joelho direito, dias antes da perna europeia, muitos deram como certa a saída de Tyler Wright da briga pelo título mundial desta temporada e a própria surfista postou numa rede social que ficaria alguns meses sem surfar. Mas para a surpresa de todos ela voltou a competir com uma proteção especial na perna e muita garra. 

Tyler Wright (AUS) / Foto: WSL

Com a australiana Sally Fitzgibbons e a americana Courtney Colongue, concorrentes diretas ao título desta temporada eliminadas do Maui Women`s Pro, na segunda e quarta fase respectivamente, o último obstáculo de Wright para conquistar o título foi  a convidada havaiana Brisa Henessey, vencida nas quartas de final. A vitória contra a jovem Brisa foi relativamente fácil, um contraste com a temporada vencida com unhas e dentes por Tyler.

 

"Hoje foi perfeito, eu estava tão animada para estar neste evento e ansiosa por estar nesta posição. Acabei de ter a melhor semana da minha vida e não posso explicar o quanto essa semana significou para mim”, declarou Tyler. 

 

Na última temporada, a australiana de 23 anos havia conquistado cinco etapas, mas neste ano, Wright venceu apenas 1, a Oi Rio Pro. Viva na competição de Honolua Bay, Tyler pode repetir o feito do ano passado, quando já consagrada campeã da temporada, venceu o Maui Womens Pro, evento que fecha o circuito feminino do CT.

A próxima chamada será amanhã às 3 da tarde e as semis começam com a bateria da bicampeã mundial, Tyler, contra a hexacampeã  Stephanie Gilmore. Vai perder essa? 

Tags:
COMPARTILHAR