AGUARDE
04 maio 2016

Bodyboarder brasileiro inventa brinquedo para os dias sem ondas

Renan Faccini apresenta o "Slusher Pull", um guincho de tow-out que garante a diversão em dia de mar flat

Sabe aqueles dias em que o mar está uma calmaria só, mas você quer muito ir pra água pegar umas ondas? Para o bodyboarder Renan Faccini, eles acabaram. Seu projeto “Slasher Pull” finalmente saiu do papel, depois de dois anos em desenvolvimento.

Renan com seu novo brinquedo. (Foto: Rudolph Lomax)

Renan com seu novo brinquedo. (Foto: Rudolph Lomax)


Mas o que é o Slasher Pull?

Segundo Renan, é uma máquina portátil (cabe até no porta-malas do carro) que possui um potente motor movido à gasolina. A tal máquina roda e enrola uma corda em alta velocidade, parecido com os equipamentos de wakeboard. “Tem acelerador, então quem está te puxando controla a velocidade e te coloca na onda no tempo certo”, afirma o bodyboarder.

Cansado de esperar por previsões boas que rendem altas imagens, Renan teve essa ideia depois de passar por um verão sem ondas em 2014. A inspiração veio de uma máquina usada para o wakeboard. Mas quem pensa que foi fácil construir o Slasher Pull, está enganado. “O wake não precisa de tanta velocidade, já que eles nunca soltam a corda. No surfe ou bodyboard, precisamos soltar e estar com velocidade até bater na onda.”

Renan revela que foram inúmeras as ligações e troca de e-mail com profissionais da Flórida, berço do wakeboard mundial. “Até eles nunca fizeram uma máquina com tanta potência e para a água do mar. Fora a questão da maresia, que destrói equipamentos com grande facilidade. Por isso, comprei peças mais fortes, motor mais forte, e fizemos adaptações.”

O equipamento precisou ser adaptado para funcionar bem com o bodyboard. (Foto: Rudolph Lomax)

O equipamento precisou ser adaptado para funcionar bem com o bodyboard. (Foto: Rudolph Lomax)

O bodyboarder revela que com a ajuda de amigos e de um engenheiro, da sua mulher e de seu irmão, nasceu o Slasher Pull:

Foram dois anos de testes e muita coisa precisou ser alterada desde a versão inicial

O equipamento foi testado na praia de Boiçucanga, em São Sebastião, São Paulo, e em Saquarema, na região dos Lagos do Rio de Janeiro, e de acordo com Renan, o resultado foi incrível. “A sensação de chegar a 75 km/h em segundos só sendo puxado por uma corda é muito boa."

Renan evitou praias famosas para manter o sigilo do projeto nesses dois anos. (Foto: Rudolph Lomax)

Renan evitou praias famosas para manter o sigilo do projeto nesses dois anos. (Foto: Rudolph Lomax)


Eu gasto cinco reais de gasolina e passo o dia fazendo altas imagens

Tags:
COMPARTILHAR