AGUARDE
25 abril 2015

Brad Domke rompe limites

A uma semana do XXL, Brad Domke já entra na história como o primeiro skimboarder a ser finalista do prêmio de ondas grandes

Nascido no dia 1º de outubro de 1989, Brad Domke descobriu o skimboard aos 13 anos. E apesar de ter habilidade de sobra para surfar muito bem em pranchas com quilhas, ele é movido a desafios. O skimboarder mais conhecido do planeta não corre atrás de títulos mundiais, mas sim de recordes. E foi em busca da experiência de surfar com sua prancha sem quilhas em situações nunca antes imaginada que Brad Domke rompeu mais uma barreira e entrou no disputado Oscar do surfe de ondas grandes, o XXL.

A maior premiação do big surf incluiu o americano e seu skimboard entre os finalistas da categoria onda do ano, graças a uma bomba de mais de 6 metros surfada em Puerto Escondido, no México.

Mas para quem acha que esse feito foi alcançado sem susto, não faz idéia da vaca que Brad Domke tomou. Após apostar numa esquerda, o skimboarder foi surpreendido pela velocidade da onda, que praticamente o expeliu. Apesar de estar focado em não ser pego pelo lip, Brad não segurou a pressão daquele volume de água, caiu e tomou várias ondas na cabeça.

Eu não conseguia nadar para a superfície e estava começando a entrar em pânico sem respirar, quando eu acabei jogado na areia.

 

Feliz por estar vivo, Brad não desistiu, recuperou o fôlego e voltou para o outside para surfar a maior onda já encarada por um skimboarder.

A técnica de Brad Domke já impressionou até o maior surfista de todos os tempos. Diante do vídeo abaixo, Kelly Slater usou o twitter para convidar seus seguidores a conhecer seu conterrâneo.Kelly Slater usa o twitter para promover seu compatriota.

Kelly Slater usa o twitter para promover seu compatriota.

Veja a seguir parte de uma entrevista de Brad Domke para o site da Surfer:

Por que surfar ondas pesadas com um skimboard?
Eu amo meu skimboard e amo ondas grandes. Quando voei junta esses dois, é uma coisa maravilhosa.

Você deixa seu skimboard de lado depois das fotos e vai surfar com pranchas com quilhas?
Tudo depende do que as ondas estão pedindo. Mas eu tento surfar com o skimboard o máximo que eu posso. Eu normalmente sou de fases. As vezes, se eu estou surfando muito, acho que preciso mudar para o skimboard e vice-versa.

Você pode descrever o que passou pela sua cabeça, quando pegou aquela onda indicada ao XXL em Puerto Escondido?
Quando as pessoas me perguntam como eu me senti, digo que é como seguir o fluxo. Aquele momento foi louco. A partir da formação da onda, dava para sentira pressão atrás de mim e isso me deu um frio na barriga. Quando eu soltei a corda que estava me puxando, eu comecei a descer muito rápido e quando cheguei na base, olhei para o lip vi o tamanho da onda e não acreditei. Quando coloquei no trilho, vi o maior lip da minha vida passar por mim. Quando a onda começou a me cuspir, eu não estava vendo praticamente nada, só sentindo. Estava pisando tão forte com o meu pé de trás, que parecia que meus dedos iam furar a calha. Fui jogado para a fora e sai por cima da espuma. Foi um momento para recordar.Apesar de participar de etapas do circuito mundial de skimboard, o palco principal de Brad Domke é o Youtube, onde ele posta as suas mais recentes proezas.

Tags:
COMPARTILHAR