AGUARDE
23 maio 2019

Companhias aéreas eliminam taxas excedentes em equipamentos esportivos e musicais

Depois da Virgin e da Alaska Airlines, agora foi a vez da American Airlines adotar a medida.

Noticia boa para os surfistas de plantão. Assim como fez a Virgin, na Austrália e a Alaska Airlines, nos Estados Unidos, a American Airlines  anunciou mudanças nas políticas relacionadas a equipamentos musicais e esportivos de grande porte. A partir de 21 de maio de 2019, não haverá mais cobrança de taxas extras para o despacho destes objetos. A ideia por trás da ação é estimular que viajantes aproveitem ainda mais o verão, ao levar consigo equipamentos que garantem a diversão pela atividade física e pelos ouvidos. 

A gratuidade há restrição de tamanho. Equipamentos extragrandes continuam exigindo taxa. Quem costumava pagar US$150 para levar uma prancha de surfe, por exemplo, agora pagará US$30 (o preço de uma mala extra comum) se o peso for inferior a 50 libras, cerca de 22,5 Kg. Viajantes portando esquis ou prancha de snowboard também vão poder despachar uma mala destes equipamentos como uma bagagem "normal", também de até 50 libras.

Já  itens ainda maiores, como asa-delta, tanques de mergulho e itens de kitesurf/windsurf continuarão sujeitos à taxa fixa de US$150, já cobrada anteriormente. Parece que as surf trips ficarão bem mais em conta agora, não é?

 

Tags:
COMPARTILHAR