AGUARDE
21 setembro 2018

Deu Bingo!

“Bingo - O rei das manhãs” é o destaque do Grande Prêmio do cinema brasileiro

Produtores, diretores, assistentes, atores, editores e fãs do cinema brasileiro se reuniram na noite do dia 18 de setembro na Cidade das Artes, na zona oeste do Rio de Janeiro, para premiar os melhores lançamentos de 2017 e celebrar o cinema nacional.

O evento ganhou ares de uma grande peça teatral pelas mãos do diretor Ivan Sugahara, que contou com os atores Laila Garin e Charles Fricks como condutores da festa. O tema dessa 24ª edição foi a experiência que é assistir a um filme numa sala escura de cinema.

Entre os homenageados da noite, Fernanda Montenegro foi a principal. A primeira dama do cinema nacional, que completa 75 anos de carreira em 2018, emocionou a todos. Antes da atriz subir ao palco, Vinicius de Oliveira, que trabalhou com Fernanda em Central do Brasil, leu um poema de Bráulio Bessa.

Após esse momento, Fernanda visivelmente emocionada subiu ao palco e para completar a homenagem, a Academia ainda escalou Luiz Carlos Barreto, Zelito Vianna e Cacá Diegues para entregar o prêmio à Fernanda montenegro, que além de agradecer aos diretores que a convidaram para fazer filmes nesses 75 anos de carreira também reforçou a importância do cinema na vida dela.

Sou de uma geração cinemeira, no subúrbio onde nasci as mães iam ao cinema com os filhos mamando. Estamos vivendo um momento em que precisamos de confraternização, de nos acalmarmos, raciocinar, ter uma emoção humanizada.

Entre os vencedores da noite, “Bingo - O rei das manhãs”, que começou a premiação com o maior número de indicações, terminou a noite com 8 troféus Grande Otelo, entre eles melhor ator, para Vladimir Brichta, melhor filme no voto popular e melhor filme na escolha da Academia.

“A Glória e a Graça”, de Flavio Tambellini foi premiado nas categorias roteiro, direção de fotografia e atriz coadjuvante com Sandra Corveloni, enquanto “Como nossos pais”, de Laís Bodanzky, ficou com os Grandes Otelos de melhor direção para Laís Bodansky e melhor atriz para Maria Ribeiro.

 

Confiram a lista completa de vencedores:

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO “Vênus-Filó a Fadinha Lésbica”, de Sávio Leite
MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO “Ocupação do Hotel Cambridge”, de Andrea Mendonça
MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO “A Passagem do Cometa”, de Juliana Rojas
MELHOR MONTAGEM DE DOCUMENTÁRIO Natara Ney, de Divinas Divas
MELHOR MONTAGEM DE FICÇÃO Márcio Hashimoto, de “Bingo – O Rei das Manhãs”
MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA Gustavo Hadba, de A Glória e a Graça

MELHOR EFEITO VISUAL Ricardo Bardal, de “Malasartes e o Duelo com a Morte”
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL Mikael de Albuquerque e Lusa Silvestre, de “A Glória e a Graça”
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO Mikael de Albuquerque, de “Real – O Plano Por trás da História”
MELHOR FIGURINO Márcio Hashimoto, de “Bingo – O Rei das Manhãs”
MELHOR MAQUIAGEM Márcio Hashimoto, de “Bingo – O Rei das Manhãs”
MELHOR DIREÇÃO DE ARTE Márcio Hashimoto, de “Bingo – O Rei das Manhãs”
MELHOR TRILHA SONORA Claudio Amaral Peixoto, de “João, o Maestro”
MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL Claudio Amaral Peixoto, de “O Filme da Minha Vida”
MELHOR SOM Claudio Amaral Peixoto, de “João, o Maestro”
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO “Uma Mulher Fantástica”, do Chile
MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL “Detetives do Prédio Azul”
MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO “Historietas Assombradas – O Filme”
MELHOR SOM George Saldanha, François Wolf e Armando Torres Jr., de “João, o Maestro”
MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO “Divinas Divas”
MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA “Divórcio”
MELHOR ATOR COADJUVANTE Augusto Madeira, por “Bingo – O Rei das Manhãs”
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE Sandra Corveloni, por “A Glória e a Graça”
VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO “La La Land – Cantando Estações”
VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO “Cora Coralina – Todas as Vidas”
VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO “Bingo – O Rei das Manhãs”
MELHOR DIREÇÃO Laís Bodanzky, de “Como Nossos Pais”
MELHOR ATOR Vladimir Brichta, de “Bingo – O Rei das Manhãs”
MELHOR ATRIZ Maria Ribeiro, de “Como Nossos Pais”
MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO “Bingo – O Rei das Manhãs”

 

Tags:
COMPARTILHAR