AGUARDE
15 junho 2015

Dia intenso com surpresas em Fiji

O domingo foi marcado pelas eliminações de Gabriel Medina e Kelly Slater, além da bateria perfeita do australiano Owen Wright

As esquerdas de Cloudbreak mostraram o seu poder e num domingo de muitas baterias e batalhas intensas, com ondas de até 3 metros, o Brasil perdeu o defensor do título da prova e atual campeão mundial, Gabriel Medina, além do vice-líder do ranking Filipe Toledo. Em compensação os estreantes da temporada Wiggolly Dantas e Italo Ferreira fizeram bonito e garantiram o Brasil nas quartas de final.

Wiggolly Dantas está nas quartas

O dia começou com as baterias pendentes da terceira fase, e no confronto que abriu o dia o catarinense Alejo Muniz e que compete como convidado do evento acabou superado pelo tricampeão mundial, Mick Fanning. Alejo surfou bem mas errou num momento crucial deixando a porta aberta para Mick, que não deu mole e eliminou o brasileiro da prova. Mas sua trajetória não foi muito longe e na quinta rodada acabou superado pelo também australiano Kai Otton.

Julian Wilson enfrenta Ítalo Ferreira nas quartas

E por falar em Kai Otton, foi ele também o algoz do nosso fenômeno Gabriel Medina. Na décima bateria da terceira rodada, o paulista travou uma bela disputa com o australiano, que desde a primeira fase apresentou um surfe bem forte com belas rasgadas e uma excelente leitura de ondas. Apesar do favoritismo, Medina acabou pecando na escolha das ondas, enquanto Otton foi mais seletivo pegando sempre as da série. Isso fez a diferença e o placar terminou 14,97 x 13,77 a favor do experiente Kai Otton, que segue na briga pelo título. Duas baterias seguintes foi a vez de Filipe Toledo se despedir do campeonato.
Num duelo fraco, mais uma vez Filipinho deixou a desejar e foi barrado por Adam Melling. Assim como Adriano de Souza, Gabriel Medina, Jadson Andre e Alejo Muniz, a paulista finalizou o evento na décima terceira colocação. Mas o dia não foi só de baixar para o Brasil.
Depois de eliminar o norte-americano e vice-campeão da prova em 2014, Nat Young, o brasileiro e estreante no Tour, Wiggolly Dantas fez bonito na quarta rodada avançando em primeiro em sua bateria, que tinha ainda o potiguar Italo Ferreira e a estrela norte-americana Dane Reynolds para avançar direto para as quartas. Guigui enfrenta agora o australiano Taj Burrow.

Ítalo mandou Kelly Slater para casa

Italo Ferreira foi outro capítulo a parte. Exibindo muita calma e um surfe de bastante pressão, o potiguar foi o responsável pela eliminação de ninguém menos do que o mito norte-americano e quatro vezes campeão do evento, Kelly Slater. Depois de terminar em segundo no confronto da quarta rodada, Italo foi para repescagem e bateu de frente com Slater. O potiguar aproveitou para garantir suas notas logo no início, e com duas ondas na casa dos 5 pontos, barrou o 11 vezes campeão mundial que por incrível que pareça, não se encontrou na bateria. Esse é o segundo duelo entre os dois e a segunda vitória de Italo. O brasileiro enfrente agora o australiano Julian Wilson na primeira bateria das quartas.

Owen Wright foi o melhor do dia

Sem dúvidas a melhor performance do dia foi a do australiano Owen Wright. Exibindo muito comprometimento com as ondas de Cloudbreak, o aussie saiu de dois tubassos ao longo de sua bateria, cravando duas notas 10 e se dando ao luxo de descartar um 8,93 e um 8,77. Pior para seu compatriota Adam Melling, que mesmo obtendo 17,70 pontos em seu somatório foi eliminado do campeonato terminando na nona colocação. A outra nota 10 deste domingo foi conquista por outro australiano, o campeão mundial de 2012 Joel Parkinson. Assim como Owen, Joel passou por dentro de um tubo bem profundo saindo na baforada para o delírio do público que acompanhava as disputas direto do canal de Cloudbreak. Ao que tudo indica o campeonato termina hoje, e a primeira chamada está marcada para as 7h:30 da terça-feira na ilha de Tavarua, 16h:30 da segunda-feira pelo fuso horário de Brasília.

Tags:
COMPARTILHAR