AGUARDE
25 julho 2019

Festival de Veneza seleciona 2 filmes produzidos por brasileiro.

Longas de Rodrigo Teixeira, 'Ad Astra' e 'Wasp Network', farão parte da mostra principal da 76ª edição do festival europeu de cinema.

Com um produtor e um astro brasileiro, e baseado na obra de um escritor do país, “Wasp network”foi um dos selecionados para a mostra principal da 76ª edição do Festival de Cinema de Veneza . Dirigido pelo francês Olivier Assayas , o filme é estrelado por Wagner Moura e produzido pelo brasileiro Rodrigo Teixeira , da RT Features. Com Penélope Cruz e Gael García Bernal no elenco, além de Moura, "Wasp network" é uma adaptação do livro "Os últimos soldados da Guerra Fria” , do escritor brasileiro Fernando Morais . O thriller de espionagem teve gravações em Cuba e nas Ilhas Canárias e conta como o governo de Fidel Castro infiltrou cinco agentes de inteligência cubanos nos Estados Unidos durante os anos 1990. Vale destacar que Teixeira ainda emplacou outro filme com produção sua entre os indicados: “Ad Astra” , ficção científica de James Gray com Brad Pitt no papel principal.

E a presença do Brasil no Festival de Veneza não para por aí. O documentário “Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou” foi um dos escolhidos para competir na mostra Venice Classics, que agrega documentários sobre cinema e seus realizadores. A produção é a estreia da atriz Bárbara Paz como produtora e diretora de um longa-metragem. Indicado ao Oscar de melhor direção por “O beijo da mulher-aranha”, em 1986, Hector Babenco, com quem Bárbara foi casada, levou às telas sucessos comerciais como “Carandiru” , de 2003 e “Lúcio Flávio – O passageiro da agonia” , de 1976. Esta investigação documental traz um paralelo entre arte, doença e resistência ao acompanhar os últimos momentos do cineasta, que morreu em 2016 aos 70 anos.

Outra presença brasileira no festival é "A linha" , de Ricardo Laganaro , da ARVORE Experiências Imersivas. Definida por seus criadores como uma "experiência narrativa e interativa", a produção promove uma imersão na São Paulo da década de 1940 em 13 minutos e conta com a voz do ator Rodrigo Santoro . "A linha" concorre aos prêmios de Melhor Experiência Interativa e Melhor Experiência em Realidade Virtual na mostra paralela do festival para Realidade Virtual.

 

 

Tags:
COMPARTILHAR