AGUARDE
02 fevereiro 2015

Food Trucks “gourmet” se reúnem no Rio de Janeiro

O Parque Lage, no Rio de Janeiro, recebeu nos dias 31 de Janeiro e 01 de Fevereiro o 1º Encontro Nacional de Food Trucks do Brasil.

Depois de uma seleção feita pela internet, o chef Thomas Troisgros escolheu as melhores comidas sobre rodas do Brasil para se reunirem no belo parque Lage, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Os mais de 15 food trucks, entre vans, kombis e caminhões superproduzidos, ocuparam a parte externa do Parque Lage, que também contou com música, muita gente e muita chuva logo nas primeiras horas do evento. A tão esperada água caiu justamente na tarde deste sábado obrigando quem chegou cedo a se dividir entre: aquelas que não abriam mão do lugar nas enormes filas e os que se espremiam nas poucas áreas cobertas.

Foto: Caio Salles

Quem conseguiu chegar aos caixas se surpreendeu com os valores cobrados, assim como a funcionária administrativa Flávia Carvalho, que reclamou da organização.

Acho um evento bacana, é uma novidade, mas está um pouco desorganizado. Tem muitas filas, as pessoas estão esperando muito tempo para comer e com a chuva ainda piorou um pouco. Os valores também estão muito altos.

Foto: Caio Salles

Assim como vem acontecendo em outras cidades do país, os Food Trucks também chegaram ao Rio de Janeiro. Numa cidade acostumada a vendedores ambulantes, vans de cachorro quente, carrinhos de milho e barracas de praia, nada mais natural que os Food Trucks ocupassem seu espaço. Para regularizar a atividade, dia 05 de janeiro deste ano o prefeito Eduardo Paes publicou um decreto no Diário Oficial. A lista dos locais de estacionamento ainda não foi divulgada, mas já tem bastante gente com o equipamento pronto para se candidatar a uma vaga.De acordo com historiadores, os food trucks surgiram em 1866 com Charles Goodnight, que de olho em cowboys que iriam enfrentar uma longa jornada do Texas até o Novo México, teve a brilhante idéia de adaptar uma cozinha em sua charrete e vender comida pelo caminho.

Não demorou muitas décadas para que novos modelos de food trucks e com variedade de ofertas surgissem em cidades dos Estados Unidos e se espalhassem pelo mundo. Alguns se renovaram com assinatura de chefs renomados, temperos únicos, reinventando pratos já consagrados, entre outras coisas. Junto com estas ações, elevaram também os valores cobrados. Assim, a premissa de servir com agilidade e preço justo também acabou ficando em segundo plano.

Se for pelo exemplo deste Encontro no Rio de Janeiro, a opção de ir a um restaurante, protegido da chuva, com garçon e mesa para sentar, pode sair pelo mesmo preço.

Tags:
COMPARTILHAR