AGUARDE
29 agosto 2019

Gabriel Medina é vice em Teahupoo

No dia decisivo do CT do Taiti, a bancada mais temida do Championship Tour proporcionou aos melhores do mundo o que ela tem de melhor: tubos cabulosos e muita emoção. As condições eram as melhores desde 2014. Ondas que quebravam com até 2 metros e meio no mundialmente famoso recife de Teahupoo. E a história parecia estar se repetindo  quando colocou frente a frente na grande final o australiano Owen Wright e o brasileiro Gabriel Medina. Só que ao contrário do ano passado, dessa vez esse duelo contou com um cenário de canudos pesados. E mais: Dessa vez, Owen comandou uma revanche espetacular contra o bicampeão da etapa e também do mundo. Essa foi a primeira vitoria do Aussie no CT desde a prova da Gold Coast de 2017, quando ele inspirou o mundo com seu retorno de uma lesão cerebral traumática sofrida em Pipeline 2 anos antes. 

Essa batalha de goofyfooters começou lenta, mas foi Medina que abriu os trabalhos com um 7,83 e na sequencia somou ainda outra nota na casa dos 7 pontos. Wright respondeu a altura com um 7,73 precisando de apenas um 7,21 faltando 8 minutos para o fim da bateria. Detentor da prioridade, Owen marcou um 9.17 quase perfeito para escrever mais um capítulo inesquecível da sua própria história e tomar a coroa do brasileiro.

Mesmo não defendendo seu título, Gabriel se aproximou ainda mais do Tricampeonato mundial e agora ocupa a quarta posição no ranking que segue sendo liderado pelo seu compatriota Filipe Toledo. Na próxima parada do CT, que acontece em setembro na piscina de ondas artificiais de Kelly Slater, na Califórnia, o paulista também terá a oportunidade de defender o troféu.

Ainda sobre o Taiti, vale destacar a performance do estreante Seth Moniz, que conquistou seu melhor desempenho na carreira até hoje. Mesmo caindo em uma das semis para o vici-campeão do evento, o havaiano mostrou  habilidade e muito talento  nesse tipo de condição. O outro terceiro colocado foi o sul-africano Jordy Smith, que caiu diante do campeão da disputa, e que agora está na cola de Filipinho na corrida pelo titulo de melhor surfista do mundo em 2019.  

 

 

Tags:
COMPARTILHAR