AGUARDE
19 agosto 2018

Gabriel Medina volta a reinar em Teahupoo

Decisão do CT de Teahupoo garante dobradinha brasileira na ponta do ranking

As ondas estavam longe das esperadas, mas diante de previsões nada animadoras, isso é o melhor que tivemos no CT de Teahupoo em 2018. E mesmo com características completamente diferentes do histórico evento de 2014, o campeão foi o mesmo Gabriel Medina.


Gabriel Medina garante segundo título em sua terceira final em Teahupoo. Foto: © WSL / Poullenot

O brasileiro que não vencia uma prova da elite desde o desafio de Portugal no ano passado superou de virada o companheiro de equipe, Owen Wright na finalissima. Sem a preferência, com a segunda colocação e com o relógio já nos minutos finais, Gabriel viu Owen escolher a primeira onda da série e sem pensar duas vezes remou para a segunda para tentar um tudo ou nada. Mesmo com o australiano trocando nota, Gabriel conseguiu uma nota 7.33 e reverteu o placar.

Além de ter dado um gás extra para Gabriel no final dessa temporada, essa vitória em Teahupoo também fez o brasileiro desbancar Julian Wilson da segunda colocação do ranking, que segue com Filipe Toledo isolado na ponta.

 

DEDICAÇÃO RECOMPENSADA


Filipe Toledo chega na semifinal e aumenta vantagem no ranking. Foto: © WSL / Poullenot

Ciente de que a etapa de Teahupoo era a prova do tour que mais precisava evoluir, Filipe Toledo se mostrou determinado nesse ano e 15 dias antes da abertura da janela de espera, o brasileiro e líder do ranking já estava com a equipe nessa rasa bancada de corais para treinar.

Tanta dedicação teve sua recompensa, isso porque o paulista radicado na Califórnia, nos Estados Unidos, mostrou segurança e chegou na semifinal, onde encontrou numa bateria de poucas ondas Owen Wright.

Quem também parou na terceira colocação ao lado de Filipinho foi  francês Jeremy Flores, que depois de boas atuações não se achou contra Gabriel Medina.

O dia decisivo do CT de Teahupoo 2018 começou com as quartas de final e nessa rodada acabaram eliminados Michael February, que ganrantiu no Taiti o melhor resultado dele na elite até o momento, Wade Carmichael, que por enquanto é o estreante do ano, Italo Ferreira, que vê a disputa pelo título mundial ficando mais distante e Kolohe Andino, que repetiu o desempenho do Rio.

A próxima etapa do circuito da elite mundial de surfe vai acontecer entre os dias 6 e 9 de setembro na piscina de ondas do Kelly Slater, em Lemoore, na Califórnia.

 

Tags:
COMPARTILHAR