AGUARDE
07 dezembro 2016

Ian Gouveia e Jadson André representam o Brasil no top 10 do QS

O australiano Connor O'Leary termina a temporada como campeão do circuito de qualificação da WSL

Depois de quarenta e nove etapas, o circuito de qualificação dos homens da WSL finalmente chegou ao fim e definiu seu ranking de 2016. Com disputas emocionantes e muitos pontos em jogo, a etapa de Sunset Beach, no Havaí, fez as modificações finais e confirmou os novos nomes da elite mundial em 2017, sendo o primeiro da lista o australiano Connor O’Leary com 24.025 pontos.

Apesar de dez se classificarem para o CT, ainda há chances de alguns tops conseguirem dupla qualificação e liberarem novas vagas. Nesse caso, o havaiano Ezekiel Lau e o brasileiro Bino Lopes, que ocupam respectivamente a décima primeira e a décima segunda posição, ainda têm chances de serem chamados para estar entre os melhores do mundo no próximo ano.

 

10 - Jack Freestone

Em décimo lugar, encontramos o estreante de 2015 Jack Freestone, que ficou afastado da elite durante duas etapas para se recuperar de uma lesão. O australiano conseguiu resultados para continuar com sua lycra de número 30 entre os melhores surfistas do mundo.

 

9 - Ian Gouveia

Na nona colocação, aparece o primeiro brasileiro. Ian Gouveia garantiu a festa verde e amarela, representando o novo nome do país no Tour dos Sonhos, seguindo os passos de seu pai Fabio Gouveia. O surfista despontou na perna europeia e lutou até a última etapa para somar 19.450 pontos e permanecer no sonhado G-10.

 

Ian Gouveia segue os passos de seu pai Fabio Gouveia (Imagem: WSL)

 

8 - Jadson André

Logo em seguida, o segundo e último brasileiro da lista: Jadson André. O potiguar, que subiu no ranking com seu resultado no QS de Floripa, contou com toda sua garra para passar baterias e garantir sua vida no CT em 2017. Jadson ainda pode se classificar na etapa do Pipe Masters, abrindo espaço para Ezekiel Lau, o décimo primeiro colocado. 

 

7 - Jeremy Flores

Em sétimo lugar está o francês Jeremy Flores, que está bem fora da zona de classificação do CT e precisava muito desse resultado para continuar vestindo sua lycra da elite em 2017.

 

6 - Leonardo Fioravanti

A sexta posição é ocupada pelo italiano Leonardo Fioravanti, que liderou o ranking durante quase toda a temporada de 2016. Leonardo, sem dúvidas, é uma das maiores promessas para receber o troféu de estreante do ano em 2017. 

 


Sem vencer nenhuma etapa, Leonardo liderou o ranking durante quase toda a temporada. (Imagem: WSL)

 

5 - Kanoa Igarashi

O top Kanoa Igarashi vem logo em seguida com 21.800 pontos. Vencedor do QS 6000 de Florianópolis, Kanoa já garantiu sua permanência na elite por esse ranking, mas ainda pode liberar uma vaga caso vá bem na etapa final em Pipeline, no Havaí.

 

4 - Joan Duru

Com a quarta colocação, Joan Duru vai fazer companhia à Jeremy Flores. O francês, local de Hossegor, que briga há alguns anos no circuito de qualificação, vai enfim representar seu país entre os melhores do mundo.

 

3 - Frederico Morais

Na terceira posição do ranking aparece uma das maiores apostas do próximo ano. O português Frederico Morais teve um desempenho extraordinário nas duas etapas finais de dez mil pontos no Havaí e conseguiu, de última hora, dar a volta por cima e carimbar seu passaporte para o CT. Frederico já está confirmado também como convidado no Pipe Masters desse ano.

 


Frederico foi o grande destaque da perna havaiana. (Imagem: WSL)

 

2 - Ethan Ewing

O vice-líder é Ethan Ewing, um dos mais jovens a se classificar, com apenas 18 anos. O australiano também ficou entre os primeiros durante quase toda a temporada.

 

1 - Connor O'Leary

Fazendo dobradinha australiana, o líder Connor O’Leary terminou como grande campeão de 2016, tendo na conta a vitória no Ballito Pro, QS de nível dez mil na África do Sul. O time que entra para o CT em 2017 tem o surfe de alto nível e promete dar mais brilho ainda ao Tour dos sonhos.

 


Connor O'Leary entra no CT com o pé direito. (Imagem: WSL)

Tags:
COMPARTILHAR