AGUARDE
28 junho 2016

Itacoatiara Pro 2016

Edição de 2016 da prova brasileira do circuito mundial de bodyboard quebra recordes

Em meio a uma das maiores crises econômicas que o Brasil já passou, a prova brasileira do circuito mundial de bodyboard foi contra a maré e cresceu em 2016. O Itacoatiara Pro, que em 2015 contou com disputas das categorias masculina profissional e Pro Junior, neste ano abriu espaço também para o confronto feminino e se tornou o maior Grand Slam da temporada com a distribuição de R$100.000,00.

Alex Uranga foi uma das maiores surpresas. Foto: Tony D´Andrea/Uma Rosa Filmes

Alex Uranga foi uma das maiores surpresas. Foto: Tony D´Andrea/Uma Rosa Filmes

O Itacoatiara Pro 2016 contou com a participação de mais de 150 competidores e teve duração entre os dias 16 e 26 de junho. Enquanto na categoria masculina a prova brasileira valeu pontos como a terceira disputa da temporada, para os competidores Pro Junior e Feminino essa prova abriu o circuito e encerrou um intervalo de quase 1 ano sem eventos, como constatou a atual campeã mundial, Alexandra Rinder.

Foram muitos meses sem competir e isso é ruim. Mas estou feliz que estamos aqui em Itacoatiara.

A decisão do Itacoatiara Pro aconteceu no último dia da janela de espera, 26 de junho, que amanheceu com ondas com cerca de 1 metro e formação regular. Após uma hegemonia de 4 anos dos estrangeiros, o Brasil conquistou não só uma vitória, mas sim, dois troféus no Itacoatiara Pro.

Na decisão feminina, Isabela enfrentou a japonesa Ayaka Susuki e mesmo tendo começado o embate atrás, nos minutos finais ela encontrou uma esquerda salvadora e garantiu o título do primeiro Itacoatiara Pro feminino.

Isabela Sousa reencontrou a vitória e segue confiante para o Chile. Foto: Tony D´Andrea/Uma Rosa Filmes

Isabela Sousa reencontrou a vitória e segue confiante para o Chile. Foto: Tony D´Andrea/Uma Rosa Filmes


Já estava sentindo falta da vitória. Ano passado fui vice-campeã em três etapas e já tinha quase um ano que não vencia no mundial. Começar o ano assim é muito importante.

Já no desafio Pro Junior, o cearense Diego Gomes também não teve vida fácil, mas conseguiu vencer a bateria decisiva contra o chileno Cristian Tapia, segundo colocado, Sócrates Santana, atual campeão mundial da categoria, e terceiro colocado neste embate e Matheus Bastos, que foi o lanterninha na final.

Diego Gomes encontrou as melhores ondas. Foto: Reprodução facebook Itacoatiara Pro

Diego Gomes encontrou as melhores ondas. Foto: Reprodução facebook Itacoatiara Pro

No confronto masculino, o Brasil terminou na terceira posição com João Zik que ficou empatado com o líder do ranking Jeff Hubbard. O troféu foi decidido entre o francês Pierre Louis Costes e Alex Uranga. O Basco que estava perdendo voou alto numa esquerda e com um 9.75 ele garantiu o título.

Fazia quatro anos que eu não vencia e estou muito feliz.

Masculino – Evento Principal – Round 4:
B1: Amaury Lavernhe (REU) 13,80 x 13,40 Dave Hubbard (HAV)
B2: Alex Uranga (EUK) 18,25 x 8,50 Eder Luciano (BRA)
B3: Matias Dias (CHI) 15,00 x 13,75 João Paulo (BRA)
B4: Miguel Rodriguez (PER) 11,25 x 16,50 Jeff Hubbard (HAV)
B5: João Zik (BRA) 13,35 x 11,65 Alan Munoz (CHI)
B6: Maxime Castillo (FRA) 16,15 x 15,75 Diego Cabrera (I.CAN)
B7: Tristan Roberts (AFS) 15,50 x 13,45 Sergio Luis (BRA)
B8: Tanner McDaniel (HAV) 12,40 x 16,35 Pierre Louis Costes (FRA)

Masculino – Evento Principal – Quartas de final:
B1: Amaury Lavernhe (REU) 13,85 x 14,75 Alex Uranga (EUK)
B2: Matias Diaz (CHI) 15,25 x 18,55 Jeff Hubbard (HAV)
B3: João Zik (BRA) 16,25 x 12,75 Maxime Castillo (FRA)
B4: Tristan Roberts (AFS) 15,30 x 18,90 Pierre Louis Costes (FRA)

Masculino – Evento Principal – Semifinais:
B1: Alex Uranga (EUK) 16,90 x 16,00 Jeff Hubbard (HAV)
B2: João Zik (BRA) 13,15 x 15,35 Pierre Louis Costes (FRA)

Masculino – Evento Principal – 3º lugar
Jeff Hubbard (HAV) 15,00 x 14,55 João Zik (BRA)

Masculino – Evento Principal – Final
Alex Uranga (EUK) 17,40 x 15,55 Pierre Louis Costes

Feminino – Semifinais
B1: Ayaka Suzuki (JAP) 12,50 x 12,15 Alexandra Rinder (I.CAN)
B2: Isabela Sousa (BRA) 17,25 x 9,25 Sari Ohhara (JAP)

Feminino – 3º lugar
Alexandra Rinder (I.CAN) 9,40 x 13,00 Sari Ohhara (JAP)

Feminino – Final
Ayaka Suzuki (JAP) 10,75 x 11,75 Isabela Sousa (BRA)

Pro-Junior – Semifinais
B1: Christian Tapia (CHI) 17,25, Sócrates Santana (BRA) 14,50, Marcelo Santos (BRA) 13,15, Wanderley Junior (BRA) 5,75
B2: Diego Gomes (BRA) 14,25, Matheus Bastos (BRA) 12,00, Luan Tavares (BRA) 10,65, Thiago Silva (BRA) 5,80

Pro-Junior – Final
Diego Gomes (BRA) 15,10, Christian Tapia (CHI) 14,65, Matheus Bastos (BRA) 12,80, Sócrates Santana (BRA) 11,50

Tags:
COMPARTILHAR