AGUARDE
25 março 2019

Jadson Andre turbinado

Potiguar faz terceira final em QS 6000 e praticamente se garante no CT em 2020

A temporada 2019 da elite do surfe mundial ainda nem começou, mas já temos um forte candidato a uma das vagas do top 34 de 2020, Jadson André. O brasileiro, que escolheu as provas da divisão de acesso de nível 6 mil como aquecimento para o CT desse ano, emplacou em Manly Beach, Sydney, Austrália, a terceira final consecutiva e com isso alcançou 15 mil pontos no ranking do Qualifying Series.

A constância de Jadson ainda no início do ano, deixa ele não só motivado para voltar para a elite, como também tranquilo em relação a permanência dele no CT em 2020. Isso porque mesmo que não consiga uma vaga entre os 22 competidores que se reclassificamos para a elite através do Championship Tour, as chances dele no QS são praticamente certas. Isso porque Jadson já tem 15 mil pontos somados e comparando com o ranking do QS 2018, o último competidor a entrar para o CT foi Soli Bailey, que terminou o tour com 17 mil e 200 pontos.

 


Jadson venceu em Noronha e foi vice em Newcastle e agora em Manly. Foto: @WSL / Matt Dunbar

 

FINAL MASCULINA EM MANLY BEACH

Na decisão do título do Sydney Surf pro, Jadson André encarou Jordan Lawer, que conseguiu um melhor posicionamento no mar para surfar as melhores ondas e faturar o título da prova com um placar de 13,57 contra 11,43 pontos do brasileiro. Jordan Lawler computou notas 6,50 e 7,07 contra 5,83 e 5,60 do potiguar, para acabar com a série de vitórias brasileiras nas ondas de Manly Beach. Em 2017, Jessé Mendes, que nesse ano parou na semifinal, foi o campeão derrotando o maior astro da Austrália no momento, o vice-campeão mundial Julian Wilson. E em 2018, o também paulista Deivid Silva, uma das novidades no CT deste ano, venceu a final brasileira com o catarinense Alejo Muniz em Sydney.

Ganhar um evento tão importante de 6.000 pontos no QS é muito bom, mas vencer aqui em Manly Beach com todo mundo de North Narrabeen torcendo é incrível.

Esse é o resultado mais expreesivo de Jordan na WSL. Foto: @WSL / Matt Dunbar

 

DECISÃO DO TÍTULO DO QS 6000:

Campeão: Jordan Lawler (AUS) por 13,57 pontos (7,07+6,50) – 6.000 pontos no QS

Vice-campeão: Jadson André (BRA) com 11,43 pontos (5,83+5,60) – 4.500 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 3.550 pontos:
1.a: Jordan Lawler (AUS) 12.44 x 10.13 Jessé Mendes (BRA)
2.a: Jadson André (BRA) 16.66 x 5.93 Matt Banting (AUS)

QUARTAS DE FINAL – Derrota=5.o lugar com 2.650 pontos:
1.a: Jordan Lawler (AUS) 13.00 x 8.30 Stu Kennedy (AUS)
2.a: Jessé Mendes (BRA) 12.30 x 10.17 Nicholas Squiers (AUS)
3.a: Matt Banting (AUS) 15.43 x 9.16 Hiroto Ohhara (JPN)
4.a: Jadson André (BRA) 15.00 x 11.40 Alonso Correa (PER)

 

FINAL FEMININA EM MANLY BEACH

Se na decisão masculina o Brasil chegou na finalíssima, no confronto feminino as esperanças da torcida brasileira chegaram ao fim com a eliminação da Tatiana Weston-Webb na quinta posição. Tati foi surpreendida pela australiana Isabella Nichols, que vive um excelente momento na divisão de acesso ao CT.

Atual líder do ranking QS, Isabella só parou na última bateria diante da ex-top do CT Alessa Quizon. A havaiana que não estava se dedicando 100% a reclassificação dela ara a elite do surfe mundial, ficou balançada com esse resultado e pode voltar a correr os eventos do Qualifying Series.


Alessa Quizon fez parte do CT entre 2014 e 2016. Foto: @WSL / Matt Dunbar

 

Esse ano não tinha planejado correr o QS, mas acho que os planos podem mudar.

 

DECISÃO DO TÍTULO DO QS 6000 FEMININO:

Campeã: Alessa Quizon (HAV) por 12,77 pontos (8,17+4,60) – 6.000 pontos no QS
Vice-campeã: Isabella Nichols (AUS) com 12,66 pontos (6,83+5,83) – 4.500 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 3.550 pontos:
1.a: Isabella Nichols (AUS) 11.24 x 10.67 Malia Manuel (HAV)
2.a: Alessa Quizon (HAV) 10.44 x 10.30 Vahine Fierro (TAH)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 2.650 pontos:
1.a: Malia Manuel (HAV) 13.33 x 8.90 Keely Andrew (AUS)  
2.a: Isabella Nichols (AUS) 12.23 x 9.20 Tatiana Weston-Webb (BRA)
3.a: Alessa Quizon (HAV) 14.44 x 9.40 Sara Wakita (JPN)
4.a: Vahine Fierro (TAH) 15.16 x 9.90 Mahina Maeda (JPN)

 

O Sydney Surf Pro fez parte do Flash de informação exibido no Woohoo no dia 25 de março.

 

 

Tags:
COMPARTILHAR