AGUARDE
24 abril 2014

Lendo David Bowie

Com o fim da exposição sobre o músico que rolou até dia 20 de abril no MIS, listamos alguns livros imperdíveis para quem quer saber mais sobre a vida do artista

David Bowie dominou as conversas dos aficionados por música neste começo de 2014, com a chegada da exposição homônima que ocupou o MIS até o dia 20 de abril. Para os fãs do músico, foi um prato cheio: a mostra trouxe o acervo mais importante do mundo a respeito do artista, com figurinos, trechos de filmes e shows, clipes, fotografias, anotações feitas a mão e muito material icônico, como o macacão de vinil assinado por Kansai Yamamoto e peças do disco Aladdin Sane.

A exposição terminou, mas quem é fã pode ir além e aproveitar a inspiração para pesquisar mais sobre a carreira do músico, um dos artistas contemporâneos mais importantes dos últimos tempos. Aproveitamos a deixa indicando alguns livros para quem quer continuar a busca pelas múltiplas identidades e histórias de David Bowie.

 

"The Man Who Sold The World"

O livro, assinado por Peter Doggett, não é exatamente uma biografia, e sim um compêndio que disseca a trajetória de Bowie em seu período mais fértil: os anos 70. Embora seja um livro pouco comentado a respeito da carreira do músico, é provavelmente o mais rico em influências, contexto histórico e social e análise teórica. A obra é para quem quer se aprofundar: Dogget fez uma pesquisa impressionante catalogando e analisando de maneira minuciosa todas as músicas lançadas por Bowie nos anos 70, além de parcerias e covers. Para os Bowiemaníacos, o livro é um prato cheio, com descrições de clássicos como Aladdin Sane e Ziggy Stardust, um relato mórbido sobre a relação entre Bowie e Iggy Pop, e assuntos como homossexualidade, cocaína e a ligação do músico com o oculto. Infelizmente, o livro ainda não foi traduzido para o português, mas vale o esforço e é fácil de ser encontrado em livrarias virtuais.

 

"The Complete David Bowie"

Enquanto o livro de Peter Doggett atrai um público maior ao falar sobre implicações históricas e culturais da carreira de Bowie, a enciclopédia de Nicholas Pegg é indicada para os fãs hardcore do músico. São mais de 700 páginas com fotos, informações sobre o começo de carreira, uma lista com absolutamente todas as músicas gravadas pelo artista, e capítulos separados sobre seus álbuns, singles, vídeos, turnês e fatos da vida pessoal. O livro traz até uma sessão com rumores nunca confirmados sobre gravações, parcerias e polêmicas. Não dá para ler no metrô, não cabe na bolsa e praticamente vai esmagar um pedaço da sua estante, mas se você for um fã dedicado o investimento vale a pena.

 

"David Bowie Is"

Se você curtiu a exposição no MIS, o livro oficial da mostra foi traduzido para o português e é fácil de encontrar nas livrarias. A pesquisa de imagens é boa, mas o diferencial da obra são os ensaios dos curadores, com textos sobre a influência que Bowie teve no mundo da moda, no cinema e na discussão cultural sobre gêneros e sexualidade.

 

"Bowie"

Biógrafo de artistas como Mick Jagger e a banda Green Day, o jornalista Marc Spitz tinha uma tarefa ingrata quando decidiu escrever sobre a carreira de um músico tão poliformo e misterioso como Bowie. O livro começa bem, com uma narrativa minuciosa a respeito do início de carreira do músico e sua transição entre jovem indeciso e artista veterano capaz de capitalizar em cima da própria imagem e criar personagens intensos e intercambiáveis. Quando Spitz precisa falar sobre os períodos menos inspirados de Bowie, entretanto, a objetividade se dissolve e a narrativa ganha um tom chapa branca desagradável, e que não melhora muito nos capítulos finais. A tradução que chegou por aqui, da editora Benvirá, tem alguns problemas gramaticais e de revisão, mas mesmo com seus defeitos a biografia continua sendo um material interessante para os fãs que querem começar a destrinchar a longa carreira do músico.

 

Extra: quem for fanático mesmo pelo músico pode ir além dos livros sobre sua carreira e abordar essa paixão por outro ponto de vista. Pouco antes da exposição sobre ele estrear em Londers, Bowie compilou uma lista com seus 100 livros favoritos. Entre os escolhidos, estão alguns livros sobre música (como o inspirado Sweet Soul Music: Rhythm and Blues and the Southern Dream of Freedom), sexualidade, história, teoria cultural, literatura beat e jornalismo. A lista completa pode ser consultada aqui.

Tags:
COMPARTILHAR