AGUARDE
27 abril 2016

Leonardo Fioravanti

O italiano a um passo da elite do surfe mundial

Atual líder do ranking da divisão de acesso da elite do surfe mundial, Leonardo Fioravanti possui grandes chances de se tornar o primeiro italiano a integrar a primeira divisão do surfe mundial. O garoto, que nasceu em Roma, chamou atenção com seu talento para o surfe muito cedo.

Seu início no esporte foi ao lado do irmão em Banzai, que fica nos arredores de Roma, na Itália. Mas apesar de ser italiano e ter muito orgulho disso, Leo é um cidadão do mundo desde os 9 anos de idade, quando começou a trocar de casa com frequência. Na lista de endereços de Fioravanti vale destacar os países França, Estados Unidos e Austrália. Com essa bagagem cultural, Leonardo aprendeu a falar cinco idiomas (italiano, francês, inglês, espanhol e português).

Leonardo Fioravanti tem bastante bagagem em surf trips ao redor do mundo. Foto: Reprodução internet

Leonardo Fioravanti tem bastante bagagem em surf trips ao redor do mundo. Foto: Reprodução internet

No surfe, a evolução do Leonardo Fioravanti se deu não só com a convivência com a equipe da Quiksilver, com quem viaja para surf trips desde os 12 anos, mas também com o padrasto, Stephen Bell, mundialmente conhecido como Belly. Para quem não associou o nome a pessoa, Belly é integrante da equipe técnica da Quiksilver e foi braço direito de Kelly Slater por décadas.

Eu tenho muita sorte de ter convivido com o Kelly e ter surfado com ele

Em 2013, com apenas 15 anos de idade, Leonardo foi o melhor surfista júnior da Europa e com esse desempenho ele sentiu segurança para buscar voos mais altos. No ano seguinte, ele começou a correr os eventos do QS (divisão de acesso à elite do surfe mundial). Se no início de 2014, Fioravanti não aparecia entre os top 400 do QS, em setembro do mesmo ano, após uma ascensão meteórica ele estava no top 30 e já chamava atenção.

A classificação para estar entre os melhores surfistas do mundo não se concretizou no final da temporada de 2014 e logo no início de 2015 uma vaca em Pipeline, no Havaí, tirou Leo Fioravanti da batalha por longos meses.

O italiano, que frequenta o Havaí desde os 9 anos de idade, quebrou duas vértebras e rasgou dois ligamentos depois de sofrer uma vaca em Pipeline durante o Volcom Pipe Pro.

Longe das competições por quase cinco meses, a volta de Leo foi gradativa até que o italiano se sentiu seguro para retomar o nível de surfe que ele estava antes da lesão. E foi assim, aos poucos, que Leonardo voltou. No início de 2016, um ano após a lesão sofrida no Havaí, Leonardo provou que estava de volta ao conquistar o segundo lugar nos dois primeiros QS 6.000: Maitland & Port Stephens Toyota Pro e Australian Open of Surfing, os dois realizados na Austrália.
Já em abril, aconteceu o convite da WSL para o garoto participar da terceira etapa do CT e o resultado vocês já sabem: 5º colocado. Confirmado para o Rio Pro 2016, como líder do QS, o que podemos esperar de Leonardo Fioravanti?
A Itália começa a reconhecer o talento deste garoto e inclusive tinha uma mídia italiana na perna australiana de olho no garoto. Foto: Reprodução Internet

A Itália começa a reconhecer o talento deste garoto e inclusive tinha uma mídia italiana na perna australiana de olho no garoto. Foto: Reprodução Internet

Tags:
COMPARTILHAR