AGUARDE
16 julho 2016

Mick Fanning vence em J-Bay

Australiano supera John John Florence na decisão, iguala marca de Slater e apaga trauma vivido em 2015

A espera foi grande, mas as finais da sexta etapa do Tour terminaram em boas ondas de meio a um metro. Nesse cenário, com um surfe cirúrgico e preciso, Mick Fanning deixou pelo caminho o brasileiro Filipe Toledo nas quartas, seu compatriota Julian Wilson nas semifinais e na decisão, superou o havaiano John John Florence. Com a vitória, Mick Fanning iguala a marca de Kelly Slater em títulos (quatro) no evento de J-Bay e apaga trauma vivido neste mesmo evento na final de 2015.
Após uma longa espera, finalmente o pequeno e aguardado swell previsto para atingir a bancada da baía de Jeffreys chegou, possibilitando assim o término da sexta etapa do circuito da elite mundial. As disputas começaram cedo com a bateria de veteranos envolvendo o mito norte-americano Kelly Slater e o australiano Josh Kerr. Enquanto Kelly pegava tudo o que aparecia em sua frente, Josh por sua vez foi mais seletivo, escolhendo ondas maiores e mais longas. A tática deu certo e o australiano avançou para sua primeira semifinal nas direitas de J-Bay, enquanto Slater se despediu na quinta colocação.

Kelly Slater foi eliminado por Josh Kerr e ficou em 5º - Foto: WSL

Na sequência entrou em cena uma rivalidade antiga e talvez uma das mais interessantes do Tour na atualidade: Gabriel Medina e Julian Wilson. O campeão mundial de 2014 começou com tudo, e após uma série de nove manobras entre batidas e rasgadas, arrancou um 8,33 pontos. Julian respondeu rápido e virou a bateria depois surfar duas ondas pequenas e fazer o básico. A bateria ficou devagar até o último minuto quando uma série entrou e com a prioridade, Julian pegou a maior onda da bateria. Com um surfe previsível e sem muita empolgação arrancou um 6,5, deixando Medina a quatro pontos da vitória. O brasileiro encontrou uma onda bem pequena já na regressiva, surfou com segurança, mas infelizmente não doas cinco juízes, apenas um deu a virada. Resultado final, 12,33 contra 11,93 pontos a favor do australiano.

Medina caiu diante o australiano Julian Wilson, terminando em 5º - Foto: WSL

A quarta e última bateria das quartas de final e talvez a mais aguardada entrou na água logo na sequência. Mick Fanning e Filipe Toledo se enfrentaram num confronto de alto nível que começou com um bem valorizado 7,67 para o tricampeão mundial. Toledo não demorou para responder e em alto nível. Primeiro destruindo uma onda com bastante velocidade e variedade de manobras para arrancar um 7,73 pontos. Logo depois, sem a prioridade, achou uma direita no inside e com um olley up perfeito e mais duas manobras conquistou um 8,67.
A bateria seguiu eletrizante com Mick Fanning elevando o nível com uma linha de surfe impecável. O australiano pegou a melhor onda do confronto, um 9,27, deixando Filipinho a 8,28 da virada. Isso tudo com apenas 12 minutos de bateria. Faltando pouco mais de 11 minutos no relógio, Toledo deu de graça a prioridade para Mick, que aproveitou para trocar seu 7,67 por um um 8,37, deixando o brasileiro a 8,98 pontos da vitória. Filipinho bem que tentou, arriscou aéreos nas partes críticas, mas sem sucesso. Melhor para Mick, que avançou para semifinal, enquanto o brasileiro se despediu na quinta colocação.

Filipe Toledo e Mick Fanning protagonizaram o melhor duelo das quartas - Foto: WSL

As semifinais foram pra água e na primeira delas, quem levou a melhor foi John John Florence. Numa bateria agitada e recheada de manobras aéreas contra Josh Kerr, o havaiano somou duas notas na casa dos oito pontos, enquanto o melhor que o aussie conseguiu foi um 7,33 pontos. O australiano se despediu na terceira colocação, dando uma respirada no ranking, enquanto John John seguiu para sua segunda final na temporada.
Na segunda semi, Julian Wilson e Mick Fanning reeditaram a fatídica final desse mesmo evento em 2015, quando um incidente entre Mick e um tubarão branco interrompeu o confronto, deixando o campeonato sem um campeão. Porém dessa vez, tudo correu bem, principalmente para o tricampeão do mundo. Com um surfe muito fluido e veloz, Mick precisou de apenas duas ondas para eliminar seu compatriota e seguir para seu sétima final em Jeffreys Bay, sendo a quarta consecutiva na elite do surfe mundial.
 

Julian Wilson termina em 3º - Foto: WSL

E após 50 baterias, finalmente a que iria definir o campeão do J-Bay Open de 2016 foi para água. De um lado um jovem e grande concorrente ao título mundial da temporada e do outro um veterano realizado, que resolveu tirar um ano sabático.
Com menos de um minuto Mick Fanning já tinha um 7,17 em seu somatório, graças a uma onda intermediária onde executou três manobras fortes, incluindo aí seu tradicional carving, marca registrada do australiano. Porém não demorou muito para John John Florence responder. O havaiano dropou mais pra dentro do pico e não teve tempo pra pensar. Numa onda bem pra frente, começou com um rápido snap, seguido de um aéreo rodando perfeito, e ainda finalizou com duas batidas para cravar 8,5.
Na metade da bateria, o australiano fez o que sabe fazer de melhor. Talvez na maior onda do dia, Mick pôs em prática todo o seu surfe de borda e base lip, com ótimas batidas e lindas rasgadas, tudo isso com muito velocidade e quase alcançar a perfeição com um 9,93 pontos. Aos cinco minutos do fim, uma nova série atingiu a bancada de Jeffreys e o australiano, com a prioridade, foi na primeira e trocou sua nota, deixando o havaiano a 9 pontos da vitória.
Na onda de trás, John John começou bem com uma boa rasgada, fez uma boas transição no inside e ainda finalizou com um rápido aéreo rodando. Os juízes deram 8,63 pontos e o título do J-Bay Open de 2016 ficou mesmo com Mick Fanning, que agora acumula quatro vitórias no tradicional pico sul-africano, igualando a marca do mito norte-americano Kelly Slater. Com o vice-campeonato, John John chega a vice-liderança do ranking na corrida pelo título mundial.
Confira abaixo os melhores momentos do dia decisivo em Jeffreys Bay:

Final:
1: Mick Fanning (AUS) 17.70 2: John John Florence (HAW) 17.13
Resultados das semifinais:
SF 1: John John Florence (HAW) 16.50 def. Josh Kerr (AUS) 14.43
SF 2: Mick Fanning (AUS) 17.10 def. Julian Wilson (AUS) 15.17
Resultados das quartas de final:
QF 1: John John Florence (HAW) 10.70 def. Jordy Smith (ZAF) 10.50
QF 2: Josh Kerr (AUS) 12.94 def. Kelly Slater (USA) 11.97
QF 3: Julian Wilson (AUS) 12.33 def. Gabriel Medina (BRA) 11.93
QF 4: Mick Fanning (AUS) 17.64 def. Filipe Toledo (BRA) 16.40
Top 10 do ranking após J-Bay Open:
1 - Matt Wilkinson (AUS) - 34.250 pontos
2 - John John Florence (HAV) - 31.900
3 - Gabriel Medina (BRA) - 29.200
4 - Adriano de Souza (BRA) - 24.400
5 - Mick Fanning (AUS) - 23.450
6 - Italo Ferreira (BRA) - 22.250
7 - Jordy Smith (AFS) - 21.200
8 - Michel Bourez (TAH) - 20.700
9 - Julian Wilson (AUS) - 20.000
10 - Sebastian Zietz (HAV) - 19.750

Tags:
COMPARTILHAR