AGUARDE
21 janeiro 2019

Músico e compositor Marcelo Yuka morre aos 53 anos

O músico e compositor Marcelo Yuka, um dos fundadores da banda O Rappa morreu no fim da noite de sexta-feira, dia 18, aos 53 anos, no Rio de Janeiro. 

Yuka estava internado em estado grave com um quadro de infecção generalizada. O músico sofreu um acidente vascular-cerebral no dia 2 de janeiro. No meio do ano passado, ele já havia tido outro AVC.

Em 2000, Yuka ficou paraplégico ao ser atingido por nove tiros durante um assalto a uma mulher na Tijuca, na Zona Norte do Rio.

Nascido no Rio de Janeiro em 1965, Marcelo Fontes do Nascimento Viana de Santa Ana, o Marcelo Yuka, foi um dos fundadores da banda O Rappa. No grupo, era o baterista e principal compositor até sua saída, em 2001.

Com a banda, chegou ao sucesso com o segundo disco, “Rappa Mundi”, em 1996. Em 2000, foi atingido por tiros quando tentava fugir de um assalto  e ficou paraplégico.

Yuka escreveu letras poderosas sobre temas como violência urbana, racismo e desigualdades sociais. “Minha alma”, “Me deixa” e “Todo camburão tem um pouco de navio negreiro”, por exemplo, foram assinadas por ele.

Mesmo impossibilitado de tocar bateria, Yuka continuou na banda, lançando em 2001 o álbum “Instinto Coletivo”. No mesmo ano, Yuka deixou O Rappa, e afirmou ter sido expulso pelos demais integrantes por não concordar com os rumos do projeto.

Em 2004, fundou a banda F.U.R.T.O, Frente Urbana de Trabalhos Organizados.

Em 2014, Yuka deu uma entrevista para o programa Papo Reto do Woohoo. Ricardo Bocão conduziu a conversa que teve temas óbvios como: música e questões sociais e também o surfe, esporte que Yuka não praticava, mas que admirava muito.

Já em 2017, Yuka lançou o seu primeiro projeto solo, “Canções para depois do ódio”, onde misturou batidas eletrônicas com ritmos africanos. No disco ele contou com a parceria do DJ Apollo 9 e participações de Seu Jorge e Céu, entre outros. 

No universo da política, Yuka foi filiado por oito anos ao PSOL e chegou a concorrer em 2012 a vice-prefeito do Rio de Janeiro na chapa liderada por Marcelo Freixo

 

Tags:
COMPARTILHAR