AGUARDE
17 fevereiro 2017

Newcastle, celeiro de talentos e plataforma de lançamento

Palco de um evento do circuito de acesso da WSL, cidade do estado de Nova Gales do Sul tem uma relação histórica com o surfe de competição.

Os mais novos talvez não conheçam e alguns mais velhos não lembrem ou nunca souberam, mas a cidade portuária de Newcastle, uma versão australiana da paulista Santos, já ofereceu para o mundo um numeroso grupo de talentosos surfistas e competidores super bem sucedidos.

A lista incluiu o ícone aussie e tetracampeão mundial Mark Richards, os ultra estilosos Matt Hoy e Luke Egan, ambos estrelas do Tour nos anos 1990 e início do século XXI e aquele que detém o recorde de surfista mais novo da história a vencer uma prova do Tour, Nick Wood, campeão do tradicionalíssimo evento de Bell’s, em 1987. O melhor representante da cidade atualmente é Ryan Callinan, ótimo surfista, mas competidor mediano, que foi titular do CT em 2016, mas perdeu o status no final da temporada e agora terá que batalhar no QS para voltar surfar entre os grandes.


Ryan Callinan teve uma participação discreta no CT - Foto: Poullenot/Aquashot

Por falar em QS, começa no próximo dia 20 de fevereiro em Newcastle, o primeiro evento de grande porte da divisão de acesso esse ano. Foi por lá em 2016, que o italiano Leonardo Fioravanti, vice-campeão da etapa, deu início a sua consistente campanha rumo ao CT. O único surfista a derrotar Léo em Newcastle foi Matt Wilkinson, que embalado pela vitória no pico, venceu de forma surpreendente, não só a primeira prova do Tour de elite, na Gold Coast, como também a segunda, em Bell’s.


Wilko começou o ano arrasador vencendo em Newcastle e em seguida Snapper Rocks - Foto: Cestari

Outro diferencial do campeonato em Newcastle é a sua organização. Comandado pelo simpático e elétrico Warren Smith, o evento é daquele tipo “de surfista para surfista”, ou seja todos são bem recebidos, tratados como estrelas e tudo é feito para que as baterias rolem nas melhores condições. No hall de campeões da prova estão ícones do quilate de: Occhilupo, Slater, Fanning e Parkinson. Já entre os brasileiros Guilherme Herdy, em 1996 e Alejo Muniz, em 2015, também alcançaram o topo do pódio.


Alejo Muniz venceu o evento em 2015 - Foto: Steve Robertson/WSL

Tags:
COMPARTILHAR