AGUARDE
10 janeiro 2017

Os Imperfeitos retomam seus trabalhos com o lançamento do disco III.

Banda carioca ignora o mar e faz som urbano, com cheiro de asfalto.

O power trio carioca “OS Imperfeitos”abandona um hiato de seis anos e retoma sua trajetória com o lançamento de III, álbum que traz canções que foram resgatadas da primeira fase da banda e novas músicas que foram compostas pelo guitarrista/vocalista Fábio Caldeira, algumas em parceira com o baterista Paulo Witte e outras com a colaboração de amigos ilustres.

 

O baterista Paulo Witte declara suas influências musicais

Ainda falando das composições, é interessante ressaltar o caráter afetivo/amoroso dos temas. Das nove faixas, seis dissecam relacionamentos em suas mais diversas formas: abrigo, exaltação, discussão, e todos os aspectos que permeiam relações e que dizem respeito de uma forma ou de outra a todos que transformam oxigênio em gás carbônico. É curioso notar que a rapaziada não se aproveitou de viver em uma cidade totalmente praiana e ensolarada na hora de matizar seus grooves e levadas. O som da banda não tem resquícios de água salgada, o que poderia acontecer naturalmente pela patente influência do oceano e da morenice da população do Rio de Janeiro.

As referências musicais do guitarrista/vocalista Fabio Caldeira

Em vários momentos da audição, tive a sensação de estar em uma das muitas incríveis casas de São Paulo que abriga o Rock mais cru e básico que existe na cidade que respira vanguarda. Esse é o DNA sonoro dos Imperfeitos: urbano, contemporâneo mas ao mesmo tempo cheio de referência. A faixa “Num Instante”por exemplo, poderia figurar tranquilamente em algum dos célebres álbuns do IRA lançados ao longo década de 1980. A letra, o reef, a levada, tudo está impregnado dessa influência, mas não soa como xerox. Ponto pra eles.

O baixista Greco Blue expõe suas influências.

Já “Metas e objetivos”discorre sobre o cotidiano enfadonho de um cidadão, como se fosse uma “Construção” atualizada, executada em dois andamentos. “48 horas” poderia figurar tranquilamente na trilha sonora de qualquer novela. A letra tem caráter cinematográfico e o refrão já gruda no ouvido na primeira audição. Um hit em potencial. O disco fecha em alto estilo com “Paz + Amor”, guitarra alta, baixo pesado, vocais nas pausas e viradas intensas. É rock sim, com personalidade e bastante competência. Dá pra ouvir o álbum dos Imperfeitos no Spotfy e várias outras plataformas de streamimg. Vale muito conferir.

Os Imperfeitos - 48 Horas (Lyric Video)

Tags:
COMPARTILHAR