AGUARDE
09 março 2016

Planeta super-aquecido

Medições da Nasa apontam que janeiro de 2016 foi o mês mais quente de toda história e a culpa também é sua

O aquecimento global não é novidade. Desde a Eco 92, dezesseis anos atrás, o assunto já faz parte da pauta de debates entre governos, empresários e pessoas comuns, como eu e você. Mas e aí, o que isso mudou efetivamente?

aquecimento_global-2

As ações do homem ainda estão aquém do necessário.

Neste período, a gente ganhou mais consciência dos efeitos, mudamos um hábito ou outro, mas esta transformação está longe do resultado esperado. De acordo com medições feitas pela Nasa, o mês de janeiro de 2016 foi o mais quente de todos os tempos. E a notícia bombástica não para por aí.

Apesar de ainda não estar confirmado por nenhuma entidade mundial, o mês de fevereiro também saiu do padrão. O mundo está entre 1,15 a 1,4 grau Celsius mais quente do que no período pré Revolução Industrial.

urso

O Polo Ártico é o lugar que está chamando mais a atenção dos estudiosos no momento, porque tem alcançado temperaturas que chegam de 30 a 35 graus acima da média.

O El Niño, que está fazendo a alegria dos surfistas de ondas grandes no mundo, até poderia ser responsabilizado por isso, mas alguns estudiosos, como o professor Michael Mann, alertam que não é bem assim.

Assim como eu, outros colegas fizeram esse estudo e chegamos à conclusão de que o El Niño é responsável por menos do que 0.1 graus Celsius desse aquecimento anormal

Numa matéria publicada no jornal The Guardian, o El Niño ganha ligação com o aquecimento global, mas isso não retira as consequências ambientais que nós já estamos enfrentando. Assim como Leonardo DiCaprio falou em seu discurso na conquista do Oscar de melhor ator, a mudança climática é a ameaça mais urgente à nossa espécie.

Nossa produção (O Regresso) teve que se mudar para a parte mais ao sul do planeta só para achar neve. A mudança climática é real. Está acontecendo agora

 

Degelo

Regiões como Ártico, Antártida e Groenlândia estão derretendo. Com isso, a temperatura dos oceanos aumenta e espécies marinhas acabam ameaçadas. Para os humanos, o problema é também social. Com os degelos o nível do mar aumenta e lugares como Maldivas e regiões costeiras podem simplesmente sumir.

Desertificação

Com o desequilíbrio da nossa parte verde o regime de chuvas pode entrar de vez em colapso. Abundância de chuvas em alguns lugares, intensificação da seca em outras, tempestades, furacões e redução da biodiversidade e aumento nas atividades vulcânicas estão diretamente relacionadas a falta de vegetação.

Evitar o carro sempre que possível

O Brasil está longe, mas muito longe, de ser um exemplo de país estruturado em transporte coletivo. Porém além de pressionar os nossos governantes a investirem em trens e metrôs, que utilizam fontes renováveis de energia, que tal deixar o carro um pouco de lado e optar por transportes coletivo e alternativos como a bicicleta?

A Dinamarca é um exemplo de país onde a bicicleta é bastante usada como meio de transporte.

A Dinamarca é um exemplo de país onde a bicicleta é bastante usada como meio de transporte.


Pesquisar sobre a origem dos alimentos

Ninguém precisa optar exclusivamente por produtos orgânicos, mas consumir alimentos que tenham sido produzidos com fertilizantes nitrogenados é pagar um preço muito alto no futuro. A combinação gasosa causada pelo uso deste fertilizante tem potencial de retenção de calor na atmosfera 300 vezes maior do que o dióxido de carbono.

Ter informação

Muitas decisões ambientais são tomadas por políticos. Ou seja se aqui no Brasil eles são capazes de desviar dinheiro público que seria investido na educação e saúde em benefício próprio, quem você imagina que os influência na hora de aprovar ou vetar uma lei ambiental?

Tags:
COMPARTILHAR