AGUARDE
04 setembro 2018

Preparados para o Surf Ranch?

Etapa do CT em ondas artificiais chega repleta de novidades para todo mundo

Um dos momentos mais aguardados do ano pelos surfistas da elite do surfe mundial está prestes a acontecer… a estreia do Surf Ranch no Championship Tour. O evento que vale como a oitava parada dos circuitos masculino e feminino chega cheio de novidades. A começar pela estrutura. 

Se numa praia o público tem livre acesso a competição, na piscina de ondas do Kelly é preciso pagar para assistir. Os ingressos que custam a partir de 10 dólares, podem ser comprados pela internet, mas a World Surf League ainda não se manifestou a respeito da procura pelos ticketes, mas isso a gente vai poder ver nos takes gerais durante a transmissão, que por enquanto segue com acesso gratuito.

Dentro d’água, os melhores surfistas do mundo também vão precisar lidar com novidades… Para começar a onda.

Apesar da World Surf League ter aberto as portas do Surf Ranch para que os melhores surfistas do mundo pudessem treinar por lá desde o fim da perna australiana, competir nessa onda ainda é uma novidade pra todo mundo. 

Como a competição terá apenas um competidor na água por vez, a WSL se viu obrigada a adotar um novo formato e nesse quesito eles se inspiraram no skate, que por usa vez também inspirou o mundial de bodyboard 2018. 

Na fase de qualificação, os competidores irão enfrentar três rodadas. Em cada uma das delas os surfistas vão pegar uma esquerda e uma direita. Após isso, um ranking será formado com o somatório da melhor direita e da melhor esquerda de cada um. 

Dessa peneira seguem os oito melhores homens e as quatro melhores mulheres, que mais uma vez terão três fases pela frente. Mais uma vez somatório será constituído das duas melhores notas, sendo uma conquistada na direita e outra na esquerda. Quem somar mais pontos, leva o maior caneco e importantes dez mil pontos no ranking. 

Agora vamos as estrelas desse campeonato. Entre as mulheres, Silvana Lima está confirmada, assim como as campeãs mundiais Stephanie Gilmore e Carissa Moore, então a novidade acaba sendo Bethany Hamilton, que foi convidada para a disputa. 

No caso do CT masculino, John John Florence e Caio Ibelli, seguem lesionados e serão substituídos por Wiggoly Dantas e Miguel Pupo. Já Kelly Slater, que participou de apenas um evento nesse ano, vai “descer pro play” e brincar com a sua criação. 

Outro que esta garantido na disputa, mais uma vez como convidado da WSL é Mikey Wright, que nesse ano foi apadrinhado pela World Surf League e recebeu convite para seis das sete provas realizadas. 

Enquanto Mikey entra no Surf Ranch carregado pela WSL, Hiroto Ohhara fez a parte dele e conseguiu a vaga através da triagem. 

Alguns ajustes ainda precisam ser feitos pela World Surf League, que espera fazer da etapa do Surf Ranch um evento lucrativo que mistura surfe, gastronomia, diversão e música, que nesse caso terá como estrela principal a banda californiana famosa no final do século passado Blink 182.

Tags:
COMPARTILHAR