AGUARDE
07 julho 2015

Prova de Contato com Fabio Minduim

Fotógrafo carioca com mais notoriedade dentro do universo do surfe no Brasil

Fabio Minduim é um dos fotógrafos cariocas com mais notoriedade dentro do universo do surfe no Brasil. Com mais de 15 anos como fotógrafo profissional, ao longo de sua carreira ele foi se especializando em tirar fotos de outras modalidades esportivas, além de ser reconhecido tanto no meio da moda como no mercado publicitário. Conhecido pelo seu talento, bom humor, e disposição para literalmente filmar até de baixo d' água, ele foi o escolhido do Woohoo para mais uma entrevista da série de portfólios, Prova de Contato, que é publicada regularmente em nosso site. Todas as legendas das imagens foram feitas por Fabio Minduim. O que é que você está fazendo agora? Tenho feito vários jobs de fotografia para a Nike, e recentemente fui convidado para registrar momentos exclusivos para o recém lançado Instagram da @nikerio Também acabei de fotografar a campanha de verão 2015 da renomada beachwear Blue Man. E é claro que não poderia deixar de fotografar nos tempos vagos o que eu mais gosto, ondas e visuais registrados de dentro d’água. Além de fotografar, tenho uma agência de criação chamada Blackkat localizada em Ipanema. www.blackkat.com.br Ela está no mercado a mais de 7 anos. O que é que você ainda não fez e quer fazer? Pretendo me especializar em fotos mais elaboradas de todas as modalidades esportivas. Também vou me especializar em fotos sub-aquáticas de moda. Quando é que você decidiu se tornar fotógrafo profissional e de que forma é que essa escolha moldou a sua vida pessoal e profissional? Quando era moleque, sempre surfei e gostei de fotografia. Sempre fazia fotos de meus amigos surfando e isso foi o que me encaminhou para fotografar surfistas profissionais. Em 96 comecei a fazer fotos para a Revista Fluir e ai fluiu!! (Risos). Comecei a ganhar dinheiro, investir em equipamentos de ponta e viajar bastante. Desde então não parei de fotografar moda praia, esportes de ação e diversas campanhas publicitárias. Em algum momento você se arrependeu dessa escolha? Se sim, porquê? Não posso falar que me arrependi porque curti bastante, mas de certa forma posso dizer que se eu tivesse tomado um outro rumo na fotografia estaria bem melhor de vida ($) do que sendo fotógrafo de eventos e de surf (quando mais novo). Hoje em dia estou me especializando em um novo horizonte na fotografia. A gente vai ficando velho e abre o olho! (Risos). Se não tivesse escolhido ser fotógrafo, o que seria hoje em dia? Seria cinegrafista! Qual a foto mais cara que você vendeu e a quem? Acho que a foto que ganhei mais dinheiro até hoje foi uma que vendi para a Nestlé que foi rótulo do Nescau 2.0. O surfista era o Marcelo Trekinho mandando um aéreo e ele também ganhou uma bela grana pelo uso de sua imagem! Antes que perguntem passou dos 25k. Se pudesse roubar uma foto qual seria (qual a foto que você gostava de ter tirado e não tirou)? Alguma do fotógrafo Clark Little feita de dentro d’água em um dia de ondas gigantes. Tem que ser muito sinistro para fazer o que ele faz no shore break do Hawaii.

Tags:
COMPARTILHAR