AGUARDE
15 novembro 2016

Revendo Conceitos

Houve uma época em que comercias, novelas e filmes com fumantes inundando os ambientes com fumaça eram normais. Existia um apelo sexy e charmoso em mostrar pessoas com seus cigarros e suas fumaças. Hoje nos causa enorme estranheza. Outra exposição antes vista com normalidade e que começa a gerar questionamentos, é a mulher utilizada como objeto de venda em campanhas publicitárias.

Recentemente vi alguns exemplos que realmente exageraram no uso da mulher e o apelo sexual como objeto de venda. É óbvio que para cada imagem feminina exposta daquela forma, muitas vezes em campanhas criadas por criativos homens que utilizavam recursos que acreditavam ser essenciais para vender os produtos, existe uma mulher modelo que foi criada para fazer e ser exatamente aquilo: uma imagem sexy, provocante e vendedora.

A Internet permitiu o acesso a uma diversidade de posições, visões e opiniões sobre os mais variados temas, incluindo este. Começamos a perceber que usar a mulher como objeto para vender carro ou cerveja passa a ser percebido como clichê, desrespeitoso e até ridículo. Independente de estarmos na era do "tudo vira politicamente incorreto", as pessoas não aceitam mais ser vistas como ratos de laboratório que agem assim ou assado mediante certos estímulos.

As discussões atuais sobre o papel da mulher na sociedade vão fazer com que usar a imagem feminina como objeto de venda seja tão inaceitável como um mar de fumaça em um comercial de shopping ou restaurante.

Tags:
COMPARTILHAR