AGUARDE
21 novembro 2017

(R)Evolução no CT: piscina de Slater entra no calendário 2018

WSL troca etapa em Trestles por Surf Ranch Facility no mês de setembro

Quando o mito norte-americano Kelly Slater mostrou ao mundo a sua nova empreitada ainda em dezembro de 2015, muita gente não percebeu, mas começava ali uma nova era no esporte. Depois que a WSL anunciou a parceria com o projeto então, seria apenas uma questão de tempo para que uma etapa por lá chegasse ao calendário oficial. E foi exatamente o que aconteceu na sexta-feira, 17 de novembro. A entidade máxima do surfe competição profissional anunciou que a WSL Surf Ranch Facility, localizada em Lemoore, receberá uma das etapas do Championship Tour masculino e feminino em 2018, substituindo a prova de Trestles, também na Califórnia, Estados Unidos.


WSL inova e vai colocar os melhores do mundo na piscina de ondas artificiais do Kelly. (Foto: WSL/Sean Rowland) 

Ondas iguais que buscam extrair do surfista a maior habilidade sobre elas e, é claro, baterias com ritmo diferente de tudo que já vimos no mundo do surfe competição são alguns fatos que dividem opiniões e, de vez em quando, causam certa estranheza aos mais puristas ou conservadores, já que dispensam um dos quesitos mais tradicionais das competições que é a escolha de ondas. Representante dos melhores surfistas do mundo, o australiano Adrian Buchan confessou:

“O oceano sempre será o nosso lar, mas a possibilidade de agendar com precisão cada confronto é algo realmente excitante” .

A norte-americana Sage Erickson, que responde pelas meninas, também está animada para competir mais uma vez no complexo, já que a WSL realizou um evento-teste por lá em setembro desse ano, quando Gabriel Medina e Carissa Moore foram coroados campeões. De acordo com Sage, os surfistas e a entidade discutiram bastante à respeito dos benefícios que um evento oficial no local pode oferecer ao esporte, como criar uma oportunidade justa  para todos em um ambiente novo.


Gabriel Medina e Filipe Toledo foram campeão e vice no evento-teste da WSL. (Foto: WSL/Steve Sherman)

Segundo a nova CEO da World Surf League, Sophie Goldschmidt, a entidade está ansiosa para ver como essa tecnologia poderá ser aplicada e como ela poderá  mudar o esporte. Uma coisa é quase certa, não haverá dia de folga entre 5 e 9 de setembro de 2018, data da janela do evento, e se isso por acaso acontecer sem dúvidas será porque eles vão aproveitar essa “disneylândia” do surfe no meio da zona rural californiana. 

Foto de capa: WSL/Steve Sherman

Tags:
COMPARTILHAR