AGUARDE
11 junho 2019

Saindo do papel: Piscina de ondas Wavegarden chega ao Brasil.

A Surfland será construída no litoral catarinense e promete 900 ondas por hora, entre esquerdas e direitas.

O sonho virou realidade. O Brasil vai ganhar uma piscina de ondas artificiais com a tecnologia basca Wavegarden. O Surfland, ambicioso projeto do empresário carioca André Giesta, conseguiu todos os registros e licenças ambientais para sair do papel e tomar forma em um condomínio em Garopaba, Santa Catarina. Com um processo de pesquisa e criação de patentes inovadoras, a tecnologia  garante qualidade, frequência e diversidade de ondas para todos os surfistas dos iniciantes aos profissionais. A COVE 2.0 promete proporcionar 900 ondas por hora. Serão esquerdas e direitas intercaladas a cada 4 segundos e com 9 tipos diferentes de ondas em tamanhos que vão variar entre meio e 1,90m de face. A construção  começará nos próximos meses e em meados de 2022, suas primeiras ondas devem quebrar, para a alegria dos brasileiros e fissurados de plantão.

 

 

Nesse final de semana, Giesta e o espanhol Fernando Odrizola, sócio e diretor comercial da Wavegarden ,  recebeu no condomínio onde será construída a piscina, renomadas figuras do cenário nacional do esporte como o campeão mundial Gabriel Medina, Teco Padaratz, Renan Rocha, Ricardo Bocão e Fábio Gouveia, que são embaixadores do projeto ao lado de Everado Pato, Carlos Burle, o skatista Pedro Barros e o judoca Flávio Canto.

Tags:
COMPARTILHAR