AGUARDE
03 maio 2019

Silvana Lima marca presença em projeto para mulheres na 3ª idade

Com as premissas de inclusão através do esporte e a promoção do surfe, a Oi com o apoio do Instituto Ekloos criou um Programa de Aceleração Social, para ajudar no desenvolvimento de projetos de surfe na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro. A iniciativa orienta e capacita gestores a criarem programas que incentivem a prática do surfe e possibilite que seja acessível a todos. Um destes projetos é o Na Onda Delas, que oferece aulas de surfe para mulheres maduras e iniciantes no esporte, em Búzios.

A ideia do Na Onda Delas surgiu de Maria Belén Olivero, 34, animada pela filha, que tinha aulas de surfe e resolveu tentar. Após esse dia, ela reuniu um grupo de amigas e hoje são mais de 60 mulheres que se autodenominam “sereias”. “Eu percebi que o projeto não estava apenas aproximando as mulheres do surfe, mas fazendo uma transformação social, aumentando a autoestima e mostrando as mulheres, que sim, elas podem ter vida própria e que são capazes de se superarem. O domingo é especial, pois o almoço ficou mais cedo e às 14h elas já estão na praia para aprenderem a surfar”, diz Belén.

Através de aulas de surfe gratuitas, as mulheres têm a experiência de ter contato com o esporte. As aulas são ministradas por professores voluntários e algumas “sereias”, que estão se preparando para atuar como  monitoras.

“A Oi é hoje a maior apoiadora do surfe no Brasil e é pioneira em iniciativas de impacto social como essa. Acreditamos profundamente na capacidade transformadora e inclusiva do esporte e para nós faz todo o sentido atuar de forma ampla e significativa no desenvolvimento do ecossistema esportivo como um todo.”, diz Bruno Cremona, gerente de Patrocínio e Eventos da Oi.

As participantes do Na Onda Delas, rompem a barreira da idade, do preconceito e baixa autoestima, ao subirem na prancha e, desde a primeira aula, já conseguem surfar a primeira onda. Com a iniciativa, as mulheres saíram da areia e conquistaram um espaço nas ondas. As famílias podem aproveitar o final de semana ainda mais unidas, com muitas “sereias” dividindo ondas com seus companheiros e filhos. 

 

“Tenho muito orgulho de fazer parte do Time Oi e ver a empresa tomando a frente em iniciativas como essas para o desenvolvimento do esporte no meu país. É lindo ver mais mulheres praticando e se divertindo com o surfe”, afirmou Silvana Lima.

 

Para Andréa Gomides, fundadora do Instituto Ekloos, responsável pelo programa de aceleração social, o projeto tem uma grande oportunidade para expansão. “Ele começou de forma despretensiosa e durante o programa de aceleração identificamos a oportunidade do Na Onda Delas ser uma franquia social, espalhando a metodologia por todas as cidades do litoral do Brasil”, afirma.

As interessadas em participar do projeto de surfe devem entrar em contato pelo http://www.facebook.com/naondadelas.buzios  ou simplesmente aparecer na praia de Geribá e fazer a sua primeira aula.

Tags:
COMPARTILHAR