AGUARDE
18 julho 2017

Terça-feira perfeita em J-Bay

Dia foi marcado por uma bateria perfeita e várias notas dez.

A terça-feira em Jeffreys Bay, na África do Sul, foi um daqueles dias de campeonato que ninguém pode colocar defeito. Ondas na casa dos três metros e bom vento proporcionando ótimas condições para o surfe, performances excelentes, com direito a uma bateria perfeita e várias notas 10. Foi nesse cenário de perfeição que a organização do CT de Jeffreys Bay decidiu colocar não só a terceira fase como também a quarta rodada na água. Na série eliminatória, o Brasil perdeu os paulistas Adriano de Souza e Caio Ibelli e os potiguares Jadson Andre e Italo Ferreira, enquanto Gabriel Medina venceu seu confronto com Bede Durbidge e Filipe Toledo avançou direto para a quarta rodada, já que enfrentaria Kelly Slater.

O destaque de hoje foi, sem dúvidas, o sul-africano Jordy Smith. Conectando rasgadas e tubos numa linha perfeita, o local somou duas notas 10 no mesmo dia em que Nelson Mandela, ex-presidente e maior líder da história da África do Sul, completaria 99 anos.

Quem também conseguiu nota 10 nessa fase foi o australiano Julian Wilson, que abusou das rasgadas e mostrou a habilidade que tem com os tubos do pico. Julian derrotou o francês Jeremy Flores com 18,27 pontos sobre os 15,30 de Jeremy. 

Foto: WSL / KELLY CESTARI, PIERRE TOSTEE

Na primeira bateria da quarta fase, o nosso campeão mundial de 2014 Gabriel Medina conseguiu duas notas na casa dos 9 pontos e já garantiu vaga nas quartas de final do CT de J-Bay, jogando o francês Joan Duru e o australiano Owen Wright para a repescagem. Na sequência, Supertubos viu um dos melhores embates do dia. John John Florence, Mick Fanning e Frederico Morais disputavam uma vaga direta nas quartas. O havaiano entrou para o clube da nota 10, mas mesmo assim, não conseguiu superar o português que estava inspirado e arrancou um 9,60 e um 9,47. O tricampeão mundial terminou o embate precisando de um 9,34. Como se não bastasse o show de surfe em Jeffreys Bay nessa terça-feira, enquanto a terceira bateria rolava entre Filipe Toledo, Jordy Smith e Julian Wilson, um tubarão foi visto dentro d’água e o evento foi paralisado imediatamente.

 foto: WSL / KELLY CESTARI
Tags:
COMPARTILHAR