AGUARDE
23 março 2016

Tudo pronto para o CT de Bells Beach

Tops da elite seguem para 2ª etapa do ano nas tradicionais direitas australianas

Após um início animador e com final surpreendente na etapa de abertura do circuito mundial, que tradicionalmente acontece nas direitas mágicas de Snapper Rocks, o elite da WSL chega a Bells Beach querendo mostrar serviço.
O circo provavelmente já está armado e a nossa esperança é que as ondas apareçam e prestigiem os melhores surfistas do mundo nessa que será a edição de número 55 do evento. As baterias já foram escaladas e podemos notar que Alejo Muniz ainda não se recuperou da lesão e se junta a Filipe Toledo, que infelizmente se lesionou na semifinal da etapa de Snapper Rocks. Com isso o time brasileiro marca presença com oito surfistas e o primeiro a entrar na água é um dos estreantes na temporada, o paulista Caio Ibelli.
O local do Guarujá medirá forças com o francês Jeremy flores e o australiano Davey Cathels. Caio avançou algumas baterias lá em Snapper Rocks, e tem tudo para ir bem nas tradicionais direitas do pico, que exigem um excelente surfe de borda. Dois confrontos seguintes é a vez de Italo Ferreira entrar em ação em busca de um bom resultado contra o novato norte-americano Kanoa Igarashi e o havaiano que entrou na vaga de um dos contundidos, Dusty Payne. O potiguar competiu pela primeira vez em Bells no ano passado e não passou pela repescagem, portanto é uma boa oportunidade de se redimir e mostrar a potência do seu backside.

Jeremy Flores está escalado na mesma bateria de Caio Ibelli - Foto: Divulgação/WSL

Na sequência, Gabriel Medina vai em busca da vaga direta para terceira rodada contra o americano Conner Coffin e o vencedor da triagem, o surfista de Guadalupe e vice-campeão mundial Pro Jr. de 2015, Tim Bisso. Medina já teve bons momentos no tradicional pico australiano e ao que tudo indica, vai pra dar trabalho. O vice-campeão da etapa em 2015, Adriano de Souza, encabeça a sexta bateria e mede forças com o taitiano Michel Bourez. Mineirinho já venceu por lá em 2013 e vai embalado do quinto lugar obtido em Snapper. É sem dúvidas um dos favoritos ao balançar o sino.

Gabriel Medina verticalizado em Bells - Foto: Divulgação/WSL

Adriano de Souza venceu em 2013 e foi vice em 2015. Aposta garantida. - Foto: Divulgação/WSL

Alex Ribeiro, que ainda precisa desencantar na temporada encara ninguém menos do que o melhor surfista de todos os tempos, Kelly Slater e o veterano Kai Otton, na sétima bateria. A missão é difícil para o novato no Tour, mas Bells pode ser uma boa oportunidade para Alex tirar a pressão dos ombros e avançar algumas baterias. No nono confronto da fase de abertura do evento de Bells, Miguel Pupo terá pela frente o líder e vice-líder do ranking, Matt Wilkinson e Kolohe Andino. Um teste de fogo para o brasileiro, que precisa se recuperar de uma sequência negativa de resultados no tour que vem desde o ano passado, quando quase acabou caindo para a divisão de acesso.

Miguel Pupo precisa de uma boa apresentação para levantar a moral - Foto: Divulgação/WSL

Na penúltima bateria da fase de abertura do evento, Wiggolly Dantas terá que botar o backside pra jogo e mostrar sua potência se quiser avançar contra Josh Kerr e Matt Banting. Ano passado Guigui perdeu de cara. Jadson André, que encara John John Florence e Jordy Smith deixou uma boa impressão em 2015, quando foi superado apenas pelo virtual campeão do evento, Mick Fanning, numa bateria polêmica. Vale destacar também, que Jordy é um dos surfistas que mais se encaixam na onda de Bells e é sempre uma ameaça pra quem quer que seja.

Jordy Smith é sempre apontado como favorito em Bells - Foto: joliphotos.com

Mick Fanning já venceu o evento quatro vezes e é o defensor do título - Foto: Divulgação/WSL

Segundo a previsão oficial do campeonato, que tem uma boa janela de espera para realização que vai do dia 24 de março e 5 de abril, o primeiro dia será de ondas pequenas, porém teremos a entrada de dois swells consideráveis entre sexta-feira e domingo. É provável que a ação não comece logo no dia inaugural da janela, mas no dia seguinte deverá haver competição, até porque a ondulação é acompanhada de vento terral.
O evento, assim como todas as onze etapas que figuram no calendário do Tour de elite promete grandes momentos e apresentações contundentes. E assim como no campeonato de Snapper Rocks, o Woohoo marca presença com uma equipe, que trará pra vocês imagens exclusivas e conteúdos alucinantes que podem ser acompanhados em nossa programação, site e também no nosso canal do youtube.
Confira abaixo o vídeo de divulgação do evento feito pela Liga Mundial de Surfe.

Baterias da primeira rodada do Bells Beach Pro 2016
Heat 1: Jeremy Flores (FRA), Caio Ibelli (BRA), Davey Cathels (AUS)
Heat 2: Julian Wilson (AUS), Stuart Kennedy (AUS), Adam Melling (AUS)
Heat 3: Italo Ferreira (BRA), Kanoa Igarashi (USA), Dusty Payne (HAW)
Heat 4: Gabriel Medina (BRA), Conner Coffin (USA), Tim Bisso (GLP)
Heat 5: Mick Fanning (AUS), Keanu Asing (HAW), Mason Ho (HAW)
Heat 6: Adriano de Souza (BRA), Michel Bourez (PYF), Tim Stevenson (AUS)
Heat 7: Kelly Slater (USA), Kai Otton (AUS), Alex Ribeiro (BRA)
Heat 8: Joel Parkinson (AUS), Taj Burrow (AUS), Sebastian Zietz (HAW)
Heat 9: Matt Wilkinson (AUS), Kolohe Andino (USA), Miguel Pupo (BRA)
Heat 10: Nat Young (AUS), Adrian Buchan (AUS), Ryan Callinan (AUS)
Heat 11: Josh Kerr (AUS), Wiggolly Dantas (BRA), Matt Banting (AUS)
Heat 12: John John Florence (HAW), Jordy Smith (ZAF), Jadson Andre (BRA)
2015 - Mick Fanning (AUS)/Adriano de Souza (SP)

2014 - Mick Fanning (AUS)/Taj Burrow (AUS)

2013 - Adriano de Souza (SP)/Nat Young (EUA)

2012 - Mick Fanning (AUS)/Kelly Slater (EUA)

2011 - Joel Parkinson (AUS)/Mick Fanning (AUS)

2010 - Kelly Slater (EUA)/Mick Fanning (AUS)

2009 - Joel Parkinson (AUS)/Adam Robertson (AUS)

2008 - Kelly Slater (EUA)/Bede Durbidge (AUS)

2007 - Taj Burrow (AUS)/Andy Irons (HAW)

2006 - Kelly Slater (USA)/Joel Parkinson (AUS)

2005 - Trent Munro (AUS)/Andy Irons (HAW)

2004 - Joel Parkinson (AUS)/Taj Burrow (AUS)

2003 - Andy Irons (HAW)/Joel Parkinson (AUS)

2002 - Andy Irons (HAW)/Sunny Garcia (HAW)

2001 - Mick Fanning (AUS)/Daniel Wills (AUS)

2000 - Sunny Garcia (HAW)/Flávio Padaratz (SC)

1999 - Shane Dorian (HAW)/Sunny Garcia (HAW)

1998 - Mark Occhilupo (AUS)/Shane Dorian (HAW)

1997 - Matt Hoy (AUS)/Damien Hardman (AUS)

1996 - Sunny Garcia (HAW)/Todd Prestage (AUS)

1995 - Sunny Garcia (HAW)/John Shimooka (HAW)

1994 - Kelly Slater (USA)/Martin Potter (GBR)

1993 - Damien Hardman (AUS)/Barton Lynch (AUS)

1992 - Richie Collins (USA)/Martin Potter (GBR)

1991 - Barton Lynch (AUS)/Damien Hardman (AUS)

1990 - Tom Curren (USA)/Dave Macaulay (AUS)

1989 - Martin Potter (GBR)/Damien Hardman (AUS)

1988 - Damien Hardman (AUS)/Tom Carroll (AUS)

1987 - Nicky Wood (AUS)/Richard Marsh (AUS)

1986 - Tom Carroll (AUS)/Tom Curren (EUA)

1985 - Tom Curren (USA)/Richard Cram (AUS)

1984 - Cheyne Horan (AUS)/Tom Carroll (AUS)

1983 - Joe Engel (AUS)/Wes Laine (EUA)

1982 - Mark Richards (AUS)/Tom Carroll (AUS)

1981 - Simon Anderson (AUS)/Cheyne Horan (AUS)

1980 - Mark Richards (AUS)/Wayne Bartholomew (AUS)

1979 - Mark Richards (AUS)/Dane Kealoha (HAW)

1978 - Mark Richards (AUS)/Wayne Rabbit (AUS)

1977 - Simon Anderson (AUS)/Peter Drouyn, Shaun Tomson

1976 - Jeff Hackman (HAW)/Ian Cairns (AUS)

1975 - Michael Peterson (AUS)/Shaun Tomson (AFS)

1974 - Michael Peterson (AUS)/Peter Drouyn (AUS)

1973- Michael Peterson (AUS)/Tony Hardwick (AUS)

1972 - Terry Fitzgerald (AUS)

1971 - Paul Neilsen (AUS)

1970 - Nat Young (AUS)

1969 - Ted Spencer (AUS)

1968 - Ted Spencer (AUS)

1967 - Nat Young (AUS)

1966 - Nat Young (AUS)

1965 - Rob Conneeley (AUS)

1964 - Mick Dooley (AUS)

1963 - Doug Andrew (AUS)

1962 - Glynn Ritchie (AUS)

Tags:
COMPARTILHAR