AGUARDE
04 abril 2016

Vamos limpar o oceano?

Conheça a Seabin, a lixeira aquática que pode ajudar a despoluir o ambiente marinho

Não é de hoje que o oceano está repleto de lixo. Em 2015, a BBC divulgou que oito milhões de toneladas de plástico são despejadas nos mares todo ano. Para se ter uma ideia, essa quantidade daria para cobrir toda a área da ilha de Manhattan, em Nova York, 34 vezes. Além de manchar a paisagem, a poluição ataca principalmente o habitat marinho, promovendo um grande desequilíbrio ecológico.


O plástico é um dos grandes vilões do habitat marinho. (Foto: Global Garbage Brasil)

O plástico é um dos grandes vilões do habitat marinho. (Foto: Global Garbage Brasil)


O Seabin Project

Na contramão dessa sujeira e falta de educação, dois surfistas tiveram uma ideia que pode ser o pontapé inicial para reverter esse quadro com a ajuda de uma “faxina aquática”. Estamos falando da Seabin, uma espécie de lixeira com aspirador, que suga a água e os objetos que estão ao seu redor. Depois de cheia, a lixeira é recolhida e aberta, sendo que os produtos coletados podem ser reciclados. Para entender melhor esse projeto, assista ao vídeo abaixo:

Andrew Turtin e Pete Ceglinski são os responsáveis pela invenção que tem capacidade para limpar 1,5 kg de lixo por dia. Pelas contas deles, cada Seabin dá para limpar meia tonelada de sujeira no oceano por ano. Além disso, a dupla contou à redação do Woohoo que a Seabin também captura óleo, gasolina e detergente, o que significa um avanço nesse processo de limpeza do oceano.

Criadores e criatura.  (Foto: Reprodução Instagram/ @seabinproject)

Criadores e criatura. (Foto: Reprodução Instagram/ @seabinproject)

Já que a nossa preocupação é o habitat marinho, perguntamos à dupla o que acontece quando um peixe é “sugado” pela Seabin. Segundo eles, caso a lixeira aquática pegue um peixe, ela automaticamente para de trabalhar e joga o peixe de volta para a água. Andrew e Pete revelaram também que já estão trabalhando em uma tecnologia que detecta a presença de animais marinhos.

Em termos de energia, a Seabin funciona com uma bomba de 24 volts, mas os criadores nos contaram que a opção com energia solar está prevista para um futuro próximo.

O projeto é ousado, mas promete fazer a limpa nos oceanos. (Foto: Reprodução Instagram/@seabinproject)

O projeto é ousado, mas promete fazer a limpa nos oceanos. (Foto: Reprodução Instagram/@seabinproject)




Parceria que vai dar certo

Recentemente, o Seabin Project assinou com a companhia de construção marinha internacional Poralu Marine um termo de acordo de exclusividade mundial para fabricar e distribuir as Seabins. A grande intenção deles é que esse projeto seja abraçado pelas pessoas de todo o mundo.

Que a Seabin chegue a todas as marinas do mundo!

Nós não queremos mais esse cenário nas praias, né? (Foto: Reprodução Instagram/@seabinproject)

Nós não queremos mais esse cenário nas praias, né? (Foto: Reprodução Instagram/@seabinproject)

 

Tags:
COMPARTILHAR