AGUARDE
25 junho 2015

Vi Kakinho, um estreante inspirado

Em seu ano de estreia como skatista profissional, Vi Kakinho já acumula bons resultados e novas experiências. Confira a entrevista!

Aos 17 anos Vi Kakinho é o caçula do time de brasileiros que participa do circuito mundial de skate Bowl. Em entrevista exclusiva ao woohoo.com.br, ele revelou como está sendo o processo de adaptação no tour, falou da amizade com o Pedro Barros, pentacampeão mundial, e como é a relação com o pai, o skatista Léo Kakinho.

2015 é seu ano de estreia como profissional. Como foi o início da temporada? Já está adaptado?

O início da temporada foi muito bom para mim, não estava muito nervoso porque corri algumas etapas ano passado como amador convidado e acho que isso me ajudou. Mas, esse ano estamos na mesma categoria... Demora um pouco, mas com o tempo você se acostuma, pois dividir plataforma com Rune Glifberg, Bucky Lasek e Pedro Barros é sempre um desafio.

Como é a sua rotina de treinamento? Mudou muita coisa desde que você se profissionalizou?

Sempre em cima do skate, me divertindo acima de tudo e querendo evoluir a todo momento. O profissionalismo traz uma responsabilidade maior com tudo, principalmente com os patrocinadores.

Você toma cuidado com a alimentação?

Gosto de comer bem, preciso de energia pra aguentar andar o dia todo. Não tenho restrições, mas também não tenho excessos.

Seu pai é um grande incentivador do skate e ex-skatista profissional, como é a sua relação com ele? Ele te cobra muito? Te incentiva?

Meu pai é sempre presente, me ensina manobras, dá vários toques nas sessões. Ele sempre vai estar me incentivando, querendo que eu vá pra cima e evolua.

Vi Kakinho - Foto Ronaldo Nogueira

O profissionalismo traz uma responsabilidade maior com tudo, principalmente com os patrocinadores

Como surgiu a sua amizade com o Pedro Barros, Murilo Peres e Felipe Foguinho?

O Pedro é praticamente meu irmão, quando nasci ele já estava presente na minha casa. O Murilo e Foguinho, foi através de campeonatos. E acabou se tornando uma parceria fora das pistas, aumentamos a família.

E como é competir contra eles?

Acho que isso só me favorece e a eles também. No skate, acaba que o contra, vira a favor de todo mundo (risos). Vê-los quebrando faz com que eu tenha mais vontade na hora da competição. Incentivamos uns aos outros, sem aquela coisa pesada que um campeonato tem...

Vi Kakinho, Pedro Barros, Felipe Foguinho e Murilo Peres - Foto Heverton Ribeiro

Falando em competição, que evento mais te marcou?

O Bondi Bowl a Rama 2015, pois é um dos maiores eventos do ano que reúne todos os profissionais e legends do skate. Acabei conseguindo passar pra final em segundo na frente de vários caras que eu nem imaginaria, isso me deixou surpreso, me marcou muito.

Quais são seus planos para o segundo semestre?

Os planos, eu diria que não são só pro segundo semestre, são permanentes Estar sempre em cima do skate, e conseguir evoluir cada vez mais.Ping Pong com Vi Kakinho

Nome Completo e apelido: Vinicius “Vi Kakinho” Barbosa

Cidade Natal: Florianópolis – SC

Idade: 17 anos

Anos no esporte: 13 anos

Base: Regular

Ídolo: Meu Pai, Léo Kakinho.

Som preferido: Bad Brains

Rango predileto: Comida Japonesa

Fora seu esporte, o que mais curte fazer: Tocar guitarra

Manobra que mais curte: b-s smith

Se não fosse skatista seria: Nem imagino (risos).

Uma mulher bonita: Minha mãe

Um lugar inesquecível: Praga, na República Tcheca

Um lugar que gostaria de conhecer: Holanda

Maior sonho: Continuar a viver daquilo que o skate me proporciona!!

Tags:
COMPARTILHAR