AGUARDE
15 maio 2015

Yoga é o remédio pra vida

Prática milenar indiana traz paz espiritual e muitos outros benefícios para o corpo e a mente

Aliviar a tensão do dia a dia pode até ser difícil, mas não impossível. Uma das saídas é praticar yoga: um exercício diário que trabalha corpo, mente e espírito.- Hatha Yoga tradicional e contemporânea: Geralmente são práticas que envolvem posturas estáticas, com permanência de alguns minutos em cada asana (postura). A intensidade das aulas varia de acordo com o professor;

- Vinyasa: Modalidade desenvolvida por Krshnamacharya, guru dos respeitados mestres Pattabhi Jois e Iyengar. É uma prática dinâmica, com foco na respiração sincronizada com os movimentos. No fim da vida, Krshnamacharya desenvolveu o viniyoga, uma abordagem mais suave do yoga, estruturada com base nas necessidades de cada um, que continua a ser difundida por seus descendentes;

- Ashtanga Vinyasa Yoga:Prática vigorosa, dinâmica e fluida, com ênfase no vinyasa (movimento sincronizado com respiração), embora tenha permanência de 5 respirações em cada postura. É uma prática que utiliza a respiração ujjayi (respiração vitoriosa), bandhas (travas energéticas) e drshtis (foco do olhar em pontos predeterminados) para proporcionar ao praticante um estado meditativo. É necessário que o praticante memorize a sequência aos poucos. Quando isso acontece, ele pode praticar no estilo Mysore - a pessoa pratica no ritmo da sua própria respiração, mesmo que numa aula coletiva. O ashtanga foi difundido por Pattabhi Jois e é uma prática que se faz seis dias por semana, preferencialmente ao nascer do sol. É composta por seis séries de posturas físicas sequenciais. Cada postura prepara o corpo para a próxima e à medida que a pessoa vai se tornando forte e flexível, ela vai ganhando novas posturas e avançando nas séries. A repetição diária das mesmas posturas promove o refinamento na execução delas e um mergulho profundo no Eu;

- Iyengar Yoga: Prática que levou o nome de seu idealizador. Desenvolve abordagem precisa das posturas de yoga e a percepção total do corpo durante a realização dos asanas. Prioriza a permanência e isometria nas posturas e foca no alinhamento preciso do corpo físico, utilizando-se para isso do auxílio de acessórios, como: manta, bloco de madeira, cinto, korunta (cinto na parede), almofadas.... Nessa modalidade, a respiração só começa a ser trabalhada muito posteriormente;

- Yoga Terapia: Desenvolvida por Satyananda, essa prática abrange todos os aspectos do yoga: asana, pranayama, kriya, mudra, bandha, drsti, yoga nidra, meditação, mantras... Envolve posturas estáticas e dinâmicas, asana e vinyasa, e leva em consideração os efeitos terapêuticos das posturas de yoga, utilizando-as também no auxílio ao tratamento de doenças - apesar de esse não ser o objetivo tradicional do yoga. Ele fundou a Bihar School of Yoga, no norte da Índia, universidade reconhecida oficialmente, que oferece cursos de graduação.

Praticar é um caminho sem volta

Jornalista, designer de sustentabilidade e instrutora de yoga, Luna Rosa, 29 anos, conheceu a prática porque quis aprender a surfar, mas não conseguia ficar em pé na prancha. Ao começar a fazer as sequências de posturas que a ajudariam no preparo necessário, não deu outra: se apaixonou.

Luna Rosa dá aulas de yoga há cinco anos. Foto: Arquivo pessoal

Luna Rosa dá aulas de yoga há cinco anos. Foto: Arquivo pessoal

Um pouco mais tarde, ela decidiu que iria se aprofundar nos estudos do yoga e confessa que faz cursos até hoje. “Eu adoro aprender e refinar o aprendizado. Mas acredito que o que nos torna instrutor não é um curso de um mês. Na minha opinião, a pessoa está apta a passar os conhecimentos do yoga adiante quando ela tem experiência com as disciplinas que ela pretende ensinar. Uma pessoa que nunca praticou yoga e faz uma formação de um mês, seja lá qual for a modalidade, ao meu ver não sairá apta a ensinar.”

Muitos professores já cruzaram seu caminho e servem de inspiração para sua carreira. A lista é grande: Pedro Kupfer, Edi Lisboa, Maurício Sallem, Renata Baldi, Jonas Masseti, Gloria Arieira, os professores do Yoga Vidya Gurukul (India) e Thiago Vila Verde, seu professor de ashtanga há cerca de seis anos que a ensinou tudo sobre a modalidade. Mas além das posturas, Luna encontrou uma outra vertente, bem mais abrangente, do yoga. “Descobri que o yoga ia muito além da prática de asana (posturas), pranayama (exercícios de respiração) e meditação. Permeava tudo na vida: a forma como nos comportamos e agimos com nós mesmos e perante à sociedade; a alimentação; e todo um conjunto de disciplinas e conhecimentos em torno da nossa verdadeira realidade.” De vez em quando, ela promove encontros ao ar livre de graça. A ideia inicial era tornar o yoga mais acessível às pessoas que não podem pagar os valores cobrados pelos espaços, mas agora o objetivo é bem maior:

Eu queria ampliar os momentos de troca com os meus alunos. Queria que eles entendessem que o yoga é um estilo de vida e não apenas meros exercícios físicos.

 

Yoga é união. Foto: Arquivo pessoal

Yoga é união. Foto: Arquivo pessoal

 Outra professora de yoga é Beth Pedote, de 45 anos. Ela dá aulas de yoga há dez anos e acredita que a prática traz foco e fé em si mesmo, além de significar vida simples e feliz. Sua modalidade específica é a ashtanga yoga, e quando perguntamos qual era a sua posição favorita, ela não hesitou e disse: "a invertida de cabeça."

Beth fazendo sua postura favorita. Foto: Arquivo pessoal

Beth fazendo sua postura favorita. Foto: Arquivo pessoal

Você considera a yoga uma filosofia de vida?

Claro! Até por que o yoga é em essência considerado uma filosofia de vida. Não faz sentido pra mim viver sem autoconhecimento, sem tentar ser um humano melhor a cada dia. A prática de asana é apenas uma das ferramentas para conseguir se manter conectado, no momento presente, mas existem vários outros caminhos para deixar a mente equânime. E na verdade, o yoga pode ser qualquer coisa que proporcione um senso de unidade e ajude a pessoa a se conectar consigo mesma e a se lembrar de quem ela é em essência. Por isso não considero que seja algo que você faz apenas por 1 hora, no seu momento livre. É algo que permeia todo o seu dia, todas as suas relações e todas as suas ações.

O yoga tem restrição de idade ou qualquer um pode praticar? Por quê?

O yoga é para todos. Que eu saiba, a única restrição relacionada à idade é que crianças até 8 anos não devem fazer todas as posturas de yoga, todos os pranayamas e nem todos os kriyas, por questões de desenvolvimento físico, psíquico e emocional. No entanto, um trabalho lúdico com o yoga, feito por uma pessoa com experiência no desenvolvimento psicomotor infantil, pode funcionar bem com crianças menores de oito anos. Essa idade é considerada um divisor no desenvolvimento fisiológico e psicológico de cada indivíduo. Marca o início da transição de consciência da infância para a vida adulta. Na Índia, tradicionalmente, essa é a idade em que as crianças são iniciadas no yoga. Elas aprendem a saudação ao sol, a respiração das narinas alternadas e um mantra.


A prática de yoga é boa para mulheres grávidas? Por quê?

Há posturas e disciplinas específicas para serem trabalhadas durante cada fase da gestação e devemos lembrar que vai sempre depender da saúde e do estilo de vida de cada mulher. A prática de yoga na gestação pode ser muito benéfica. O descanso é importante para que o corpo possa se adaptar às mudanças que estão ocorrendo e técnicas como yoga nidra, canto de mantras, meditação, visualizações e mentalizações acalmam e relaxam a mulher, além de criar uma atmosfera positiva e tranquila ao redor do bebê e da gestação. As posturas de yoga podem ajudar a preparar o corpo para o parto normal, natural, humanizado, trabalhando abertura pélvica e fortalecimento do abdômen e das pernas. Há muitas posturas que preparam o corpo para ficar de cócoras, embora essa posição não seja recomendada em alguns períodos específicos da gestação. Também existem técnicas para encaixar o bebê na posição certa para o parto normal. As posturas de yoga também podem aliviar as dores nas costas, muito comuns nessa fase por conta do peso da barriga. Os exercícios respiratórios equilibram as emoções, eliminam o estresse e fortalecem os pulmões, além de ajudarem a mulher a ter mais domínio sobre a sua respiração para a hora do parto. O treino do moolabandha (trava energética localizada na região do períneo) também é muito útil para o parto e para evitar incontinência urinária. Há algumas técnicas de purificação que podem aliviar os enjoos. De um modo geral, a prática durante a gestação deve ser suave e revigorante, mas o ideal mesmo na gravidez é adaptar a prática às necessidades de cada gestante.



Existe alguma postura que as pessoas têm muita dificuldade de fazer ou isso varia?

Varia de pessoa para pessoa e até de dia para dia. O que é difícil pra mim pode não ser para você. As vezes você faz algo com muita facilidade e num determinado dia acorda com torcicolo e, de repente, tudo o que era fácil passa a ser a coisa mais difícil e dolorosa do mundo. Somos seres diferentes, com características e necessidades individuais. No início as posturas podem parecer muito difíceis, mas depois que você acessa e assimila o ponto de desbloqueio no corpo e na mente, ela se torna fácil. Asana significa assento confortável, então a ideia é que ao realizar uma postura, você consiga fazê-la sem esforço, com a respiração livre e sem tensão, mas até esse dia chegar pode levar tempo. Depende da sua dedicação e da vontade universal. E claro que, dependendo das limitações físicas de cada um, talvez seja impossível a realização de determinado asana por determinada pessoa.

Você tem alguma postura favorita?

Sabe que eu nunca parei para pensar nisso? Tenho práticas favoritas, como ashtanga mysore e yoga restaurativa. Quanto à postura... É difícil de responder! Gosto de posturas desafiadoras, em que eu tenho que quebrar a cabeça para conseguir achar o conforto, como por exemplo no navasana, a postura do barco.

Se você tivesse que convencer alguém a começar a praticar, o que você diria?

Se você gosta da maneira como vive a sua vida hoje, pensa bem antes de começar a praticar, por que o yoga é um caminho sem volta, cheio de efeito colateral: Melhora a respiração, o sono, a postura. Faz bem pro corpo, mente e espírito. Você vai sair da aula relaxado, sem estresse e com um sorriso no rosto. Vai se sentir forte física e mentalmente. Não vai mais viver identificado com as suas experiências. Não vai mais viver numa busca incansável pela felicidade. Vai descobrir a verdade sobre si mesmo. Descobrir que precisa de cada vez menos pra viver. Vai começar a fazer escolhas mais saudáveis, ter um vida mais simples e feliz. Vai se tornar uma pessoa objetiva, mais amorosa e em paz consigo mesma... A lista é infindável. Então pensa bem, por que praticando, tudo vem. É um caminho de busca e entrega. Sem volta.

Tags:
COMPARTILHAR